Acabou de fazer um implante e está com o sorriso perfeito? Ótimo! mas tenha cuidado com a Peri-implantite!


Compartilhe este conteúdo com seus amigos

A pior coisa que pode acontecer em nossa boca é a perda de um dente, certo? Além de prejudicar a estética do sorriso a perda de um dente pode ocasionar problemas na saúde bucal. Por isso a odontologia desenvolveu os implantes dentários, entretanto, se não colocados com atenção podem provocar problemas ainda maiores.

O que é a peri-implantite?

A peri-implantite é uma doença infecciosa na gengiva e nos ossos ao redor do(s)implante(s) dentário(s) que causa dores e incômodos resultando em perda óssea,que ocorre rapidamente, caso não diagnosticada precocemente o implante podecair.

Como saber se tenho peri-implantite?

Antes de fazer um implante o paciente deve estar com a saúdebucal em dia, muitas vezes o procedimento de implantação do dente ocorre bemporém com o passar do tempo a peri-implantite começa a aparecer. Seus principaissintomas são:


  • Hemorragia durante a sondagem;
  • Vermelhidão na gengiva na área do implante;
  • Supuração;
  • Aumento da profundidade da gengiva;
  • Perda óssea;
  • Mobilidade do implante.

Porque essa doença surge?

Ela pode surgir por conta de um trauma oclusal do paciente,contudo, o mais comum é que a peri-implantite surja pela falta de higienebucal, escovação incorreta que danifica os tecidos moles da gengiva ou escovaçãoineficiente que deixa resíduos na boca aumentando a chance de crescimento dasbactérias.

Apesar de ser mais comum quando há presença dos implantes, aperi-implantite também pode surgir em dentes naturais, apesar de ser raro poisos dentes aderem à gengiva mais efetivamente que os implantes.

Acabou de fazer um implante e está com o sorriso perfeito? Ótimo! mas tenha cuidado com a Peri-implantite!

Devo fazer o tratamento ou remover o implante?

Tudo vai depender do seu diagnóstico e do seu dentista,retirar o implante normalmente gera problemas tanto ao dentista quanto aopaciente por ser um procedimento traumático, porém em alguns casos a remoção énecessária. O tratamento, por outro lado pode acabar saindo mais caro do que opróprio procedimento para colocar o implante.

Após a avaliação, o que determinará o que deve ser feito se dão com base em cinco fatores clínicos:


  • Mobilidade: O implante osseointegrado não pode apresentarmobilidade, caso apresente deve ser extraído.
  • Comprimento: Os implantes menores de 10 mm ou com defeitosósseos que acometam 50% ou mais de seu comprimento devem ser retirados .
  • Defeito de anatomia: Defeitos de uma a duas paredes sãomenos favoráveis a tratamento, entretanto este pode ser realizado caso odentista recomende, defeitos com três paredes e quatro são mais favoráveis.
  • Tipo de superfície: Os implantes que possuem superfície comhidroxiopatita e anodizada devem ser removidos pois por conta daperi-implantite acabam sendo dissolvidas ou completamente contaminadas.
  • Muitos fatores: Quanto mais o implante apresente os fatoresclínicos citados pior é o resultado de um possível tratamento, tornando aremoção do implante o melhor a se fazer.

  • Como fazer a prevenção?

    A prevenção é muito fácil e depende totalmente de você! poisa melhor prevenção é a higiene bucal. É muito importante manter a higiene bucale fazer uma revisão frequente no dentista a cada 6 meses para evitar vários problemas, não apenas a peri-implantite.