Lentes de contato dental

As lentes de contato dental são lâminas finas feitas de porcelana, coladas na superfície externa dos dentes. Indicadas para pacientes com pequenas alterações na forma, cor e alinhamento dos dentes, as lentes são perfeitas para quem quer obter um sorriso belo e harmônico rapidamente. Isso porque o tratamento é realizado e finalizado em uma só consulta, durante apenas algumas horas.

Problemas que as lentes de contato corrigem:

As lentes de contato são capazes de corrigir diversas alterações e deformidades dos dentes. Algumas delas são:

  • Alteração na cor dos dentes: As lentes podem corrigir e alterar a cor dos dentes para igualar os tons e deixar o sorriso mais harmônico.
  • Dentes fraturados ou desgastados: Também podem corrigir irregularidades encontradas nos dentes, como pequenas fraturas.
  • Espaço entre os dentes: Se o espaço entre os dentes for um incômodo para o paciente, também podemos utilizar as lentes de contato.
  • Sorriso e dentes irregulares: Também podem corrigir irregularidades encontradas na arcada dentária, melhorando o sorriso.

Por quanto tempo elas duram?

Outra vantagem que observamos na aplicação das lentes de contato é a sua durabilidade. A estimativa é que as lentes durem de 15 a 20 anos. Entretanto, caso o paciente siga todas as orientações da forma correta, elas podem durar por ainda mais tempo. E é por isso que é tão importante ir ao dentista regularmente, principalmente depois da realização desse procedimento.

Como é feita a aplicação da lentes?

A aplicação das lentes é rápida, prática e indolor, realizada em apenas uma sessão. Entretanto, é importante saber que antes de realizar o procedimento, é preciso avaliar a saúde de seus dentes. Logo em seguida, com a saúde bucal em dia, um molde do seu sorriso será feito como base para a produção das lentes. Assim, com tudo pronto, é só realizar o procedimento e finalmente obter o sorriso desejado.

Lentes de contato dental: o que é, como funciona e preço – Evoluti

Outras vantagens das lentes:

Por fim, iremos apresentar mais algumas vantagens das lentes de contato, que são: a preservação da estrutura dentária natural; os dentes mais resistentes; o reestabelecimento da funcionalidade. E, por fim, a maior resistência à manchas depois do procedimento com as lentes de contato.

A problemática dos dentes tortos

Apesar de sempre associarmos o desconforto de possuir os dentes tortos com a baixa autoestima, o problema dos dentes desalinhados não é exclusivamente estético. Eles podem trazer diversos problemas de saúde bucal, afetando diretamente a qualidade de vida e o bem estar da pessoa.

Dentes tortos e a saúde bucal

Diversos problemas de saúde bucal podem se originar pela má posição dos dentes. Alguns dos mais comuns são as cáries e a gengivite, que surgem pelo acúmulo de tártaro nos dentes (normalmente pela falta de higiene bucal). Ou seja, em caso de dentes desalinhados, a higiene bucal fica comprometida por conta da dificuldade em limpar dentes tortos. Outros problemas muito comuns são:

  • Dores de cabeça e na mandíbula: por conta da mastigação desalinhada e a posição incorreta dos dentes, a mandíbula é forçada de forma errada na hora de mastigar os alimentos. Logo, dores na mandíbula e na cabeça se tornam comuns.
  • Dores de ouvido: A má posição dos dentes também pode afetar a articulação temporomandibular (ATM). Ela fica localizada na frente dos ouvidos e é responsável pelos movimentos mandibulares.
  • Alteração da fonética: Com a posição errada dos dentes, a língua também pode ficar mal posicionada e interferir na fala da pessoa.
  • Mau hálito: Os dentes tortos também favorecem a respiração pela boca, que pode ocasionar problemas na gengiva, língua e, principalmente, mau hálito.
Fotos de Dentes tortos, imagem para Dentes tortos ✓ Melhores imagens |  Depositphotos

Qual a causa dos dentes tortos?

A maior causa dos dentes tortos segue sendo a falta de espaço na boca, que faz com que os dentes permanentes nasçam tortos e um em cima do outro. Ou seja, os dentes desalinhados costumam ser um problema que já se inicia na infância e no nascimento dos primeiros dentes permanentes. Mas a causa dessa problemática pode vir de outros fatores. Por exemplo, os dentes podem se entortar por herança genética, hábitos na infância (como chupar chupeta), respiração incorreta, entre muitos outros.

Também temos fatores menos comuns, como por exemplo: bruxismo, roer as unhas, ter perda óssea com o avanço da idade e até mesmo o nascimento dos sisos.

Tratamentos ortodônticos

A melhor forma de corrigir esse problema é com o tratamento ortodôntico adequado para o seu caso. Já sabemos que, hoje em dia, o uso de aparelhos está cada vez mais moderno, rápido, prático e indolor. Sem falar nas novidades que estão surgindo nessa área, como por exemplo os alinhadores invisíveis. O alinhador invisível é uma opção mais discreta , rápida e estética, criada justamente para quem não quer ter que passar pelos processos do tratamento com aparelhos fixos.

Tratamento com Alinhadores Invisíveis: Como funciona?

Alimentação e seu impacto na saúde bucal

A maioria de nós já sabe os males que o açúcar, por exemplo, pode causar nos dentes e na saúde bucal (como as cáries e o encurtamento do esmalte dentário). Mas o que poucos sabem é que existem outros alimentos que podem ser prejudiciais ou até benéficos para a nossa saúde bucal. Mas afinal, quais são os melhores e piores alimentos para manter a saúde bucal em dia?

Qual a importância da alimentação na saúde bucal?

Antes de mais nada, é preciso entender qual a verdadeira relação entre a alimentação e a saúde bucal. Hoje em dia, com o aumento de produtos industrializados e cheios de açúcar, as idas ao dentista tem se tornado cada vez mais preocupantes. Isso porque os dentes precisam de fibras, cálcio, vitaminas A, B e C, ferro, entre outros. Sem eles, pode ocorrer a deficiência dos nutrientes que mantém a saúde da boca em dia, levando a problemas como:

Doenças periodontais e a saúde bucal:

As doenças periodontais são infecções que atingem a gengiva e outros tecidos de sustentação da boca. Normalmente, essas infecções aparecem em pacientes que não mantêm uma boa higiene bucal ou com carência de nutrientes. Dessa forma, a falta de nutrientes e vitaminas pode levar ao avanço da doença e, até mesmo, à perda de dentes.

Manchas nos dentes

Alimentos muito apimentados ou com muito corante em sua composição podem levar ao escurecimento e amarelamento dos dentes. Em outras palavras, alimentos como café, refrigerante ou vinho podem deixar os dentes com uma aparência manchada e desgastada, além de formar a placa bacteriana.

4 tipos de clareamento dental - Dental Esthetic Center

Mau Hálito

A Halitose (também conhecida como mau hálito) é o mau cheiro presente na boca, normalmente adquirido através de alimentos como cebola, alho e alguns lacticíneos.

Cáries

O consumo do tão amado açúcar pode levar ao aparecimento de cáries e ao desgaste do esmalte dental, Isso porque o açúcar serve como alimento e atraí diversas bactérias à boca. Dessa forma, as cáries aparecem, prejudicando sua saúde bucal.

Quais os melhores alimentos para manter a saúde bucal?

Abaixo veremos uma lista com os melhores alimentos, cheios de vitaminas nutrientes essenciais para manter a saúde bucal em dia:

  • Azeite extra virgem, castanhas e abacate (gordura boa).
  • Frutas como maçã, pêra e laranja (considerados “alimentos detergentes”, eles limpam os dentes e eliminam os restos de alimento que ficaram grudados nos dentes).
  • Legumes, frutas e verduras (ricos em fibra).
  • Couve, leite e derivados (ricos em cálcio).
  • Espinafre, couve e brócolis (ricos em vitamina A).
  • Lentilha, feijão e arroz integral (ricos em vitamina B e ferro).
  • Frutas cítricas como laranja, limão e kiwi (ricos em vitamina C).
  • Cereais e frutas (ricos em fibras).
  • Água (elimina detritos, ácidos e açúcar, além de estimular a produção de saliva).
Alimentos saudáveis: quais são? Saiba aqui! | Growth Blog

E quais os piores alimentos para a saúde bucal?

Agora veremos os piores alimentos, que afetam e danificam sua saúde bucal se ingeridos com frequência e caso não haja a higienização correta:

  • Álcool (um consumo maior que o normal de álcool leva a desidratação bucal. Ou seja, pode provocar infecções, cáries, periodontite, entre outros problemas).
  • Café (o café, apesar de muito amado, tem a capacidade de remover o esmalte do nosso dente, o deixando poroso e amarelado).
  • Refrigerante (por conta da sua composição cheia de açúcar, os refrigerantes podem causar desmineralização do esmalte do dente e, posteriormente, cáries).
  • Açúcar (o açúcar pode provocar uma queda no PH do dente, a desmineralização do esmalte e até mesmo as cáries).

A importância da Ortodontia Infantil

A Ortodontia Infantil é uma área da ortodontia que se dedica exclusivamente às crianças e pré-adolescentes. E como já sabemos, é extremamente importante que as crianças de 5 a 12 anos comecem a frequentar o dentista para acompanhar seu crescimento facial e desenvolvimento da arcada dentária. Afinal, com essas consultas, o dentista poderá acompanhar o crescimento e desenvolvimento do pequeno desde cedo, tendo como objetivo principal identificar e diagnosticar pequenas alterações e deformidades.

Por que a Ortodontia Infantil é importante?

Pois um tratamento ortodôntico que se inicia já na infância é essencial para um bom desenvolvimento dos dentes, por previnir e corrigir precocemente diversos problemas da arcada dentária. Como exemplo de alguns desses problemas, temos:

  • Alteração na mordida (mordida aberta, mordida cruzada, etc).
  • Ausência de dentes.
  • Dentes nascendo nos lugares errados.
  • Dentes superiores que cobrem os inferiores
  • Falta de espaço para dentes permanentes
  • Retenção dos dentes caninos permanentes

Qual a melhor idade para iniciar as consultas de Ortodontia?

A idade mais recomendada para começar a frequentar consultas de Ortodontia Infantil seria 6 anos. Contudo, o ideal seria não passar dos 7 anos sem ter ido à uma consulta odontológica.

Odontologia pediátrica: você conhece sua importância? Saiba!

Quais as vantagens do tratamento ortodôntico?

  • Melhora a mordida e facilita a mastigação
  • Eleva a autoestima da criança
  • Melhora a respiração
  • Melhora a estética do sorriso
  • Guia os dentes permanentes para a posição ideal
  • Reduz o tempo de futuros tratamentos ortodônticos

Tipos de aparelhos ortodônticos infantis

Atualmente, os aparelhos ortodônticos estão extremamente modernos, mais confortáveis e com uma necessidade menor de tempo de uso. Dessa forma, temos modelos de aparelhos fixos, móveis e até aparelhos transparentes, que são mais discretos e diminuem o impacto na aparência da criança.

6 dúvidas comuns sobre o uso de aparelho em crianças
  • Aparelho fixo: É um dos modelos mais comuns e convencionais. Além disso, o aparelho vem com bandas, fios e/ou bráquetes e normalmente é utilizado em tratamentos mais longos.
  • Aparelhos móveis: Ele tem a função de manter os dentes alinhados e nos seus devidos lugares. Por isso, ele é utilizado em casos mais leves, em crianças de até 12 anos ou depois da retirada do aparelho fixo.
  • Aparelho lingual: É recomendado para casos mais simples e, normalmente, de curta duração. Além disso, ele também é um aparelho muito recomendado para a parte estética, já que ele praticamente não aparece.
  • Extra bucal: É um modelo mais aparente, recomendado para crianças e adolescentes em fase de crescimento e com os dentes e ossos ainda em formação. Logo, esse aparelho direciona o maxilar e a mandíbula da forma correta, prevenindo futuros problemas.

As fases do tratamento na Ortodontia Infantil:

Esse tratamento é composto por 3 fases, que são:

FASE 1: Intraceptivo

Costuma ter a duração de 18 meses e é nessa fase que vamos introduzir o aparelho na criança para acertar a posição dos dentes, desequilíbrio dos ossos da face, e musculaturas em desenvolvimento.

FASE 2: Corretiva

Por outro lado, a fase corretiva (também conhecida como fase de tratamento) serve para alinhar e refinar a oclusão depois do nascimento de todos os dentes permanentes, agora com o aparelho fixo.

FASE 3: Contenção

Por fim, a última fase do tratamento ortodôntico é uma fase de acompanhamento do tratamento. Por isso, é nessa fase que o dentista vai conseguir manter a arcada dentária e os dentes na posição correta.

Facetas dentárias

As facetas dentárias são finas lâminas de porcelana ou de resina composta, coladas de forma permanente na área frontal dos dentes. Dessa forma, as facetas têm como objetivo melhorar a estética e a aparência do dente, corrigindo deformidades e aumentando a autoestima do paciente.

Vantagens e desvantagens das facetas dentárias:

Antes de mais nada, é necessário se lembrar de que este é um procedimento permanente. Sendo assim, você deve analisar atentamente os prós e contras de se submeter às facetas dentárias. Por isso, listaremos algumas das vantagens e desvantagens desse procedimento tão conhecido e desejado:

VANTAGENS

  • Corrige variações de cores do dente: É comum que, com o passar do tempo, os dentes comecem a escurecer ou ficar levemente amarelados. Contudo, sabemos que dentes assim não são considerados esteticamente bonitos, e, por isso, a faceta pode ser uma ótima aliada na hora de melhorar a aparência do seu sorriso.
  • Corrige o esmalte danificado: O esmalte do dente pode acabar sendo desgastado por alguns fatores externos e comuns ao nosso dia a dia, como por exemplo: ingerir bebidas/comidas ácidas ou doces demais, escovar os dentes de forma inadequada ou muita agressiva, etc. As facetas também podem resolver esse problema, assim melhorando a saúde bucal e a aparência final dos dentes.
  • Corrige outros problemas estéticos: Outros problemas na aparência dos dentes (como, por exemplo, dentes levemente tortos ou com pequenas falhas em sua superfície) também podem ter sua solução com as facetas.

DESVANTAGENS

  • Procedimento irreversível: Para começar com as desvantagens, temos o fato desse procedimento ser irreversível. Ou seja, a decisão deve ser feita com calma e o paciente deve ter certeza da realização do procedimento. Lembrando que, na maioria dos casos, o dentista vai precisar mudar a estrutura do dente natural para colocar as facetas.
  • Sensibilidade: De acordo com algumas pessoas, as facetas podem deixar os dentes um pouco mais sensíveis (principalmente no início da aplicação). Contudo, isso costuma ser temporário.
  • Preço alto: Para muitas pessoas, a pior desvantagem e maior empecilho de se colocar as facetas é seu alto custo. O preço costuma variar, mas pode chegar até R$ 2.000,00 para cada faceta de porcelana.

Como funciona a aplicação das facetas dentárias:

Odontologia em Foz do Iguaçu - Foletto Odontologia

A aplicação das facetas pode mudar de acordo com tipo de material que será aplicado. Nesse sentido, as facetas de resina diferem das de porcelana dessa forma:

  • Facetas de resina: No caso das facetas de resina, o dentista costuma aplicá-las de forma direta no esmalte dentário, moldando o material para ficar da forma que o paciente pediu.
  • Facetas de porcelana: Já no caso das facetas de porcelana, é feita uma moldagem de cada dente, o molde vai até um laboratório de próteses, e, assim, cria-se a faceta dentária com a cor e material escolhidos pelo próprio paciente.

Cuidados necessários com as facetas

Com o objetivo de aumentar a duração das facetas e mantê-las em bom estado, há alguns cuidados especiais, como:

  • Usar uma escova de dente com cerdas super macias.
  • Evitar bebidas ou comidas com muita cor (exemplos: café, refrigerante, comidas com corante, etc).
  • Visitar seu dentista regularmente.
  • Ter uma boa higiene bucal.
  • Evitar roer as unhas ou usar os dentes para abrir objetos.

Procedimentos da Odontologia Estética

O sorriso é o cartão postal do nosso rosto e é uma das primeiras características a ser notada pelos outros. Por isso, ter um belo sorriso é algo fundamental para ter boas relações sociais, além de elevar a autoestima e o bem-estar das pessoas. Mas, para quem não está satisfeito com a aparência dos próprios dentes e sorriso, ainda há uma solução: recorrer à Odontologia Estética.

O que é a Odontologia Estética?

A Odontologia Estética é uma área que conta com diversos tratamentos para melhorar a aparência dos dentes e do sorriso do paciente. Assim, os procedimentos dessa área podem mudar completamente o formato, cor e tamanho dos dentes, criando um novo sorriso. Entre alguns desses procedimentos estão:

Implante

É uma peça de sustentação que simula a raiz real de um dente, aplicada com o objetivo de dar suporte a uma prótese dentária. Além disso, os implante resolvem o temido problema da falta de dentes, que é motivo de insegurança e constrangimento para muitas pessoas.

Clareamento dental

Para muitas pessoas, a cor dos dentes também pode ser motivo de frustração e insegurança. Para isso, existe uma solução simples e indolor: o clareamento dental. Esse procedimento pode ser feito tanto em consultório quanto em casa (mas sempre com a orientação de um dentista!). Como resultado do tratamento, os dentes podem clarear de 6 a 7 tons.

Faceta dental

São próteses muito finas, normalmente feitas de porcelana ou resina. Assim, as facetas dentais, quando combinadas ao implante, podem mudar totalmente o formato, cor e tamanho do dente.

Preenchimento facial

Ao contrário do que muitos acreditam, os dentistas também podem realizar procedimentos como o preenchimento facial, que tem como objetivo dar volume à áreas do rosto que apresentam flacidez (como rugas e bigode chinês).

Maiores dúvidas sobre preenchimento facial com ácido hialurônico

Importância da Odontologia Estética

Em conclusão, a Odontologia Estética pode ser o ponto de partida para finalmente viver uma vida mais feliz, sociável e saudável. Já que é notável o desconforto e frustração de pessoas que não estão satisfeitas com a aparência do seu sorriso. E é por isso que essa área da odontologia é tão importante para a saúde (física e mental) das pessoas.

Odontologia Estética | CWB Sorriso

A importância da limpeza odontológica

Mesmo com uma escovação correta dos dentes, uso diário de fio dental e enxaguantes bucais, nossa boca tem grande probabilidade de acumular tártaro e placa bacteriana. Por isso, é necessário visitar regularmente o dentista e realizar a limpeza odontológica a cada 6 meses, pelo menos. Assim, evitamos futuros problemas e mantemos a saúde bucal em dia, além de deixarmos nossos dentes mais brancos e o sorriso mais bonito!

Como funciona a limpeza dentária?

A limpeza dos dentes é um procedimento simples e feito em consultórios odontológicos por dentistas especializados. Os equipamentos utilizados costumam ser os seguinte:

  • Escovas rotatórias
  • Pasta profilática
  • Instrumentos manuais
  • Ultrassom odontológico
Limpeza dental: porque ir ao dentista a cada 6 meses - Dr. Santo André

Com esses instrumentos, o dentista faz a remoção de todo o tártaro e placa bacteriana presentes nos dentes do paciente, assim deixando o sorriso mais bonito e mantendo a saúde bucal em seu melhor estado.

Quais são as vantagens da limpeza?

Com a limpeza dentária temos a possibilidade de melhorar e manter nossa saúde bucal em perfeito estado, além de:

  • Evitar tratamentos de canal: Mantendo a saúde bucal em dia, fica mais difícil que novas cáries se alojem nos dentes, diminuindo, assim, as chances de ter que passar por um tratamento de restauração.
  • Ajudar na manutenção da higiene caseira: A profilaxia dentária realizada pelos dentistas ajuda o próprio paciente em sua higienização caseira.
  • Regredir doenças dentárias: As doenças bucais como gengivite, periodontite e cárie podem regredir se o paciente estiver realizando suas limpezas dentárias a cada 6 meses.
  • Procedimento simples e rápido: Outra grande vantagem da profilaxia é a simplicidade do procedimento que costuma ser indolor e rápido.

Recomendações

Antes de mais nada, sabemos que a maior recomendação da profilaxia é ser feita a cada 6 meses. Isso permite que o diagnóstico seja feito precocemente, evitando problemas mais sérios. Além disso, o tempo recomendado de 6 meses também serve para que o tártaro não acumule tanto nos dentes, facilitando todo o procedimento.

Mas, claro, existem casos onde esse período de tempo é diferente de 6 meses. Em pacientes que fazem o uso do aparelho, por exemplo, o intervalo de tempo deve ser menor, caindo para de 3 em 3 meses. E o mesmo serve para pacientes que tem maior propensão ao acúmulo de tártaro ou os que tem alguma doença periodontal.

Além disso, outras recomendações importantes para manter a higiene bucal seriam:

  • Utilizar pastas de dente que contenham flúor
  • Utilizar o enxaguante bucal apenas uma vez por dia
  • Evitar doces ou o consumo excessivo de açúcar
  • Trocar sua escova a cada três meses
  • Usar o fio dental todos os dias
  • Esperar 30 minutos após as refeições para escovar os dentes
  • Ir ao dentista sempre que possível
3 de outubro – Dia Mundial do Dentista - Mundo Educação

A limpeza dental dói?

Algumas pessoas temem a limpeza dos dentes acreditando ser um processo doloroso e desagradável. Mas não há com o que se preocupar: a profilaxia não causa dor alguma, gerando, no máximo, um pequeno incômodo pela sensibilidade que o procedimento pode trazer.

No entanto, isso também vai depender da saúde bucal do paciente. Em pessoas que possuem a gengiva saudável, por exemplo, a dor é inexistente. Por outro lado, existem pessoas que têm uma sensibilidade maior ou que possam estar com alguma inflamação bucal. Aí sim, pode surgir e gerar um desconforto.

APNEIA DO SONO

A Apneia do sono é um distúrbio caracterizado por ruídos e interrupções na respiração durante o sono, prejudicando e comprometendo a qualidade de vida do indivíduo. Mas, afinal, você sabe quais são os tipos de apneia do sono e como elas podem afetar tanto a saúde quanto a qualidade do sono dos pacientes que a possuem?

TIPOS DE APNEIA DO SONO:

Existem basicamente três tipos de Apneia do Sono, que são:

  • Apneia obstrutiva do sono: É o tipo mais comum e é causado pela obstrução das vias aéreas durante o sono, com períodos iguais ou maiores que 10 segundos sem respirar.
  • Apneia central do sono: Costuma ser causada por um problema no controle da respiração pelo tronco cerebral. Sendo assim, pessoas que sofrem desse tipo de distúrbio respiram menos profundamente e mais lentamente do que o normal.
  • Apneia mista: É considerada o tipo mais raro e é provocada pela presença da apneia obstrutiva do sono com a apneia central do sono.

QUAIS AS CAUSAS DA APNEIA?

As principais causas são as obstruções das vias aéreas e as alterações no controle da respiração pelo tronco cerebral. No entanto, existem alguns fatores de risco que podem aumentar as chances do paciente desenvolver a apneia do sono. São eles:

  • Tabagismo: O hábito de fumar causa inflamação nas vias aéreas superiores e também interfere nos mecanismos cerebrais de controle da respiração.
  • Obesidade: Quando há muitos depósitos de gordura nas estruturas que envolvem a faringe e a língua, pode ocorrer uma redução no espaço de passagem para o ar.
  • Idade avançada: A medida que vamos envelhecendo, vamos perdendo a rigidez dos tecidos da orofaringe, que ficam mais flácidos e facilitam as obstruções de ar.
  • Congestão nasal: A rinite alérgica, que é um quadro crônico, por exemplo, pode facilitar o surgimento da apneia do sono.
Qual o Diagnóstico e o Tratamento para Apneia do Sono? - Clínica Garrafa

PRINCIPAIS SINTOMAS:

Para identificar se você tem ou não apneia do sono, é bom se atentar a alguns sinais e sintomas frequentes, como, por exemplo:

  • Ronco irregular
  • Engasgos durante o sono
  • Sonolência e cansaço durante o dia
  • Dor de cabeça ao acordar
  • Sono agitado
  • Ronco alto e frequente

DIAGNÓSTICO

Para obter um diagnóstico preciso, é necessário, antes de tudo, consultar um médico ou dentista especializado. Assim, a suspeita do distúrbio pode ser confirmada e tratada da forma correta. Para o diagnóstico normalmente são realizados exames que podem indicar o nível e grau do problema. Sendo assim, ele pode ser:

  • Leve: De 5 a 14 apneias por hora
  • Moderada: De 15 a 29 apneias por hora
  • Grave: 30 ou mais apneias por hora
O que é apneia do sono? - Blog do Dorminhoco

TRATAMENTO:

O tratamento costuma depender da causa e do grau de gravidade da apneia do sono. Por isso, é sempre bom ter um diagnóstico correto em mãos e entender que cada caso é um caso. Mesmo assim, há algumas iniciativas e recomendações que costumam ser comuns em todos os casos. Como, por exemplo:

  • Perda de peso e rotina saudável
  • Exercícios fonoaudiólogos
  • Uso de aparelhos ou máscaras durante o sono (como, por exemplo, o CPAP)

O PROBLEMA DA FALTA DE DENTES

Você já procurou saber quais os prejuízos que a falta de um (ou mais) dentes pode causar à sua saúde? Apesar de muitos de nós pensarmos na falta de dentes como um problema estético e de autoestima, a ausência de dentes na boca pode levar a uma série de danos à sua saúde bucal. Por isso, te convidamos a conhecer alguns deles: 

PROBLEMAS À SAÚDE FÍSICA PELA FALTA DE DENTES:

Subnutrição:

A falta de dentes na boca pode levar a uma má mastigação e alimentação. Sendo assim, por conta dos alimentos não serem devidamente triturados pelos dentes na boca, chegam maiores no estômago, logo dificultando a digestão e absorção dos nutrientes. 

Alteração significativa na fala:

A falta de dentes também vem com um empecilho que atrapalha muito na hora da comunicação: as alterações e dificuldades na fala. Dessa forma, dependendo da posição do dente ausente na arcada dentária, o prejuízo pode ser pior e afetar na dicção e oratória da pessoa. 

Dores de cabeça:

A falta de um ou mais dentes afeta na mordida, afetando também a Articulação Temporomandibular (ATM), uma articulação responsável pelos movimentos da boca. Por conta disso, a falta de dentes pode gerar fortes dores na mandíbula e na cabeça, agravando o quadro do paciente. 

Dente siso: como saber se é preciso tirar?

TRATAMENTO PARA FALTA DE DENTES:

A Odontologia oferece diversos tratamentos para recuperar os dentes e obter uma maior qualidade de vida e conforto. A mais comum e moderna é a fixação de próteses dentárias definitivas sobre implantes. Mas como isso funciona? Basicamente, existem 3 tipos de próteses: 

  • Próteses removíveis: É uma prótese dentária que substitui o dente perdido de forma parcial ou total. Como o próprio nome já diz, elas são removíveis e por isso podem ser retiradas pelo paciente afim de higienizá-las.
  • Prótese fixas: É uma prótese dentária que substitui um ou mais dentes perdidos se apoiando na raiz do dente. E, por isso, podemos dizer que são próteses fixas e que não podem ser removidas sem o auxílio de um dentista especializado.
  • Prótese sobre implante: É uma prótese dentária que substitui um ou mais dentes perdidos se fixando sobre raízes artificiais chamadas de “implantes“, da mesma forma que as próteses fixas. Esses implantes oferecem grande estabilidade, além de alta durabilidade e fácil higienização (que costuma ser feita pelo próprio paciente).
Quais as diferenças entre prótese e implantes dentários? - Clínica  Odontológica em Florianópolis - UFSC Trindade

BRUXISMO

O Bruxismo se caracteriza como o ato inconsciente de ranger ou apertar os dentes de forma constante ou excessiva, normalmente levando a pessoa que sofre desse distúrbio a ter fortes dores na cabeça e nas articulações da mandíbula. Mas você sabe quais são os fatores que podem levar ao desenvolvimento dessa doença? E como podemos tratá-la da forma correta? 

FATORES QUE PODEM LEVAR AO BRUXISMO

O Bruxismo é uma desordem funcional normalmente relacionada a fatores genéticos, mas também atrelado a situações de estresse, ansiedade, tensão acumulada, fechamento inadequado da boca e problemas de respiração (como a apneia do sono). Apesar de poder ocorrer em qualquer hora do dia, o mais comum é aparecer durante a noite, sendo chamado de “Bruxismo noturno”. E é justamente por isso que a maioria das pessoas demora um tempo até descobrir que possui essa condição, e o diagnóstico só é feito quando os sintomas estão mais aflorados e cansativos. 

Bruxismo: por que você precisa aprender a desencostar os dentes? | Drauzio  Varella
O ranger dos dentes pode ser extremamente prejudicial e causar danos ao esmalte dental.

SINTOMAS DO BRUXISMO

Os sintomas dessa condição normalmente só são percebidos quando a pessoa acorda, já com dores fortes na mandíbula, cabeça, dentes e músculos do rosto. Outros sintomas que também podem ser notados são: 

Desgaste no esmalte e superfície dos dentes.

– Cansaço ao longo do dia.

– Dores fortes na cabeça.

– Amolecimento dos dentes.

– Dores e zumbidos no ouvido.

– Dores no pescoço.

TRATAMENTO PARA BRUXISMO

O tratamento para Bruxismo costuma depender do que está causando essa disfunção. Por isso, é sempre recomendado procurar um dentista para obter um diagnóstico preciso e um tratamento adequado para o seu caso. Então, alguns dos métodos de tratamento mais comuns são: 

– Uso de uma placa flexível de silicone, feita exclusivamente para a sua arcada dentária. 

– Meios de relaxamento como massagens antes de dormir, enxague bucal com água morna e até mesmo o uso de ansiolíticos naturais para um sono tranquilo.  

Tecnologia permite confecção mais precisa de placas para bruxismo -  04/03/2020 - UOL VivaBem

Sensibilidade nos dentes

A sensibilidade nos dentes é um problema que atinge cerca de 32% de toda população brasileira, causando desconforto extremo e se manifestando como uma dor aguda e de curta duração. Costuma ser mais presente e mais forte quando o dente fica exposto a condições adversas, como quando ingerimos bebidas/alimentos muito gelados ou muito quentes.  Mas, afinal, você sabe quais os motivos que podem levam a sensibilidade nos dentes e como tratá-la da forma correta? 

Como ocorre a Sensibilidade Dentária?

A Sensibilidade Dentária tem sua origem na exposição da dentina, uma camada porosa que está conectada ao nervo central.  

Assim, o dente é formado por uma coroa (parte visível e mais externa), pelo esmalte (que reveste a coroa) e pela polpa (onde ficam os nervos e vasos do dente). 

Estrutura do dente mostrando o Esmalte, a Coroa, a Dentina e a Polpa

Ou seja, quando há um desgaste no esmalte por algum fator externo, a dentina fica exposta. E por conta da ligação direta entre dentina e polpa, sentimos uma dor aguda no momento que a dentina entra em contato com algum fator de risco. E esse fator pode ser um doce, alimento e bebida muito gelada ou quente e até mesmo o ar frio que respiramos pela boca.

Causas do desgaste do esmalte dentário

Essa condição pode ter diversas causas conhecidas, mas as mais comuns são: 

– Retratação da gengiva na sensibilidade dentária:

A retratação gengival acontece quando o tecido da gengiva abaixa em relação ao dente, deixando parte da raiz exposta. Assim, ocorre a sensibilidade.

– Cárie:

Se a cárie estiver muito profunda, ela também pode causar sensibilidade nos dentes, já que ela pode chegar até a dentina através das cavidades causadas pelas bactérias. 

– Alimentos e bebidas na sensibilidade dentária:

Alguns alimentos e bebidas também podem diminuir a espessura do esmalte, causando a temida sensibilidade. Por isso, é importante evitar alimentos doces, picantes e cítricos, principalmente se você não estiver com uma escova de dente por perto. 

– Escovação incorreta e a sensibilidade dentária:

Caso a escovação seja feita em excesso (mais que 3 vezes ao dia), com muita força, ou até mesmo com uma escova de cerdas muito duras, também pode ocorrer o desgaste do esmalte dos dentes. Por isso, tenha muito cuidado ao escovar os dentes e evite exageros! 

Por quanto tempo devemos escovar os dentes?
A escovação correta deve ser feita com uma escova de cerdas macias

– Bruxismo e a sensibilidade dentária:

É o hábito de pressionar ou ranger os dentes, especialmente e principalmente durante a noite. Essa fricção entre os dentes pode levar ao desgaste do esmalte dentário e até a problemas mais sérios, como fraturas. 

Tratamento

Caso essa sensibilidade não tenha virado um caso grave, ela pode regredir naturalmente e voltar ao estado de origem. Porém, em casos mais severos, é preciso procurar a ajuda de um dentista para tratar a sensibilidade nos dentes. 

Como prevenir a quebra do aparelho ortodôntico.

A quebra do aparelho é um grande problema no tratamento ortodôtico. Isso porquê o aparelho deixa de estimular a movimentação dos dentes como deveria, o que gera atrasos e acaba por prolongar o tempo de uso do dispositivo. Além de que pode acabar machucando a boca.

Por conta disso, quem usa aparelho precisa prestar atenção em alguns cuidados para evitar que os bráquetes ou outras peças do aparelho ortodôntico acabem se quebrando. Então fizemos uma lista desses cuidados básicos para evitar danos em seu aparelho, a fim de que seu tratamento não seja prejudicado!

Marque consultas regulares com o seu dentista.

Seu dentista vai indicar quando é necessária a manutenção do aparelho ortodôntico, o que acontece em média uma vez por mês. Essa consultas são de extrema importância, pois são nelas que seu médico vai identificar se o seu aparelho está com algum problema que pode causar a sua quebra.

Tenha cuidado ao escovar os dentes.

Escovar os dentes com frequência é importante para todas as pessoas, mas para quem uso aparelho ortodôntico isso se torna ainda mais importante. Durante uma refeição as peças do aparelho fazem com que restos de comida fiquem presos, o que faz com que o aparelho fique sujo e causa bactérias, mal hálito, grande chances de cárie e tártaro.

Sendo assim é importante não se esquecer de realizar essa higienização, porém ela também precisa ser cuidadosa. Sendo assim, procure fazer movimentos leves e delicados usando uma escova específica para quem usa aparelho ortodôntico, e tenha cuidado para não bater nas peças.

Além disso, use produtos especiais para facilitar o processo de limpeza, como a escova interdental, a máquina de jato de água e um fio dental específico para quem usa aparelho. O mais importante é que esse processo seja feito com calma e tranquilidade, para que a boca fique limpa sem que isso danifique o aparelho.

Evite usar os dentes como ferramenta.

Muitas vezes usamos os dentes para abrir pacotes, latas ou rasgar embalagens. Evite esse hábito pois ela força as peças e elas podem entortar, descolar ou quebrar.

Procure não tocar no aparelho.

Ficar mexendo no parelho com as mãos ou algum objeto pode causar um desgaste nele e trazer vários problemas. Por isso é importante evitar esse tipo de hábito.

Alimentos que podem causar a quebra dos bráquetes

Existem vários alimentos que não são recomendados para quem usa aparelho ortodôntico fixo. São eles:

Alimentos duros

Alimentos muito duros além de aumentar o risco de descolar, danificar e quebrar partes do aparelho, podem ficar presos nas peças e causar uma dificuldade na hora da limpeza. Por isso, é interessante evitar de comer frutos secos como avelã e nozes, milho, pipoca, pirulitos, rapadura e pé de moleque.

Alimentos grudentos

Alimentos grudendos podem acabar ficando colados no aparelho. São exemplos doces como chiclete, balas e caramelos. Esses alimentos podem quebrar os bráquetes e dificultar a higienização. Então é recomendado evitá-los.

Alimentos fibrosos

Alguns alimentos podem conter muitas fibras e fiapos, por exemplo o abacaxi e a manga. Esses alimentos podem ficar retidos na estrutura do aparelho e acabar provocando cáries e inflamações na gengiva. Por isso tem que ter cuidado ao ingerí-los.

Alimentos espumantes

Os refrigerantes são péssimos para os usuários de aparelho ortodôntico fixo. Isso porquê os ácidos e açúcares que estão nessas bebidas podem aderir e danificar o metal.

vegetais crus e frutas firmes

Quando se vai ingerir vegetais crus e frutas como cenoura, goiaba, pêra e maçã é importante cortar esses alimentes em pedaços pequenos. O principal é não mordê-los diretamente pois isso pode causar quebra dos bráquetes, e o descolamento de peças do aparelho.

O que fazer caso aconteça algum dano

Se você perceber uma peça quebrada ou algo fora do lugar o primeiro passo é avisar seu dentista o quanto antes. Entre em contato com a clínica para agendar uma consulta o mais rápido possível, para que esse problema seja corrigido.

O mais importante é não tentar corrigir o problema sozinho. Isso vai evitar problemas maiores e possíveis lesões em sua boca.

Pós-Operatório Cirurgia de Implantes

A cirurgia de implante dentário é um procedimento bastante procurado em várias clínicas de odontologia, isso porquê ela traz de volta a funcionalidade dos dentes e ajuda muito na autoestima do paciente. Porém, apesar de trazer tantos benefícios ela não é tão simples, seu sucesso depende além de todo o planejamento e execução do procedimento em si, dos cuidados pós-operatório da cirurgia.

Podem existir muitas dúvidas sobre o pós-operatório da cirurgia de implantes. Por isso nós fizemos uma lista de cuidados importantes para se ter após a realização desse procedimento para que ele seja bem sucedido. Continue lendo para saber mais sobre isso.

Evite mastigar do lado operado

Por a cirurgia de implantes ser um procedimento bastante invasivo, mastigar no local nos primeiros dias pode causar lesões nos tecidos e prejudicar a cicatrização, por isso durante o pós-operatório o indicado é comer com o lado da boca que não foi operado.

Além disso, quando você não mastiga do lado que foi operado você impede o acumulo de resíduos no local, o que poderia contribuir para o aumento das bactérias no local e possíveis inflamações.

Evite alimentos duros e difíceis de mastigar

Durante os primeiros dez dias de pós-operatório é recomendado evitar alimentos de sejam difíceis de mastigar. Por exemplo os duros e crocantes. Pois essas texturas duras exigem um maior esforço dos dentes, o que pode acabar prejudicando o processo de cicatrização.

Dessa forma, é preferível que se coma alimentos macios, como sopas e cremes.

Evite bebidas quentes

Nos primeiros dias após a cirurgia os tecidos ficam mais sensíveis, o que aumenta a possibilidade de uma inflamação. Por conta disso é preciso evitar a ingestão de alimentos quentes, pois eles causam agressão aos tecidos e favorecem a ocorrência de uma inflamação.

Evite alimentos e bebidas ácidas

Esses alimentos desequilibram o PH da boca, que por estar sensível pode gerar incômodo no local da cirurgia. Tente evitar refrigerantes e frutas cítricas como o limão e a laranja.

Higienize muito bem a boca

A higienização bucal não pode ser deixada de lado durante o pós-operatório. Pois ela é essencial para evitar o acumulo de alimentos e inflamações. Porém, é necessário que a escovação seja feita com calma e sem força para que não cause agressão aos tecidos.

Evite consumir álcool e cigarro

O álcool pode causar o ressecamento dos tecidos operados e pode diminuir os efeitos de algumas medicações. Por isso evite ingerir bebidas alcoólicas durante o pós-operatório.

Já o cigarro pode dificultar o processo de cicatrização da operação, por isso é importante não fumar durante o pós-operatório.

Faça compressas geladas

Outra dica muito importante no pós-operatório é a realização de compressas geladas no lado externo do local operado. As compressas ajudam na dor e no inchaço causados pela cirurgia.

Siga as Orientações do seu dentista

É sempre muito importante levar em consideração tudo o que o seu dentista diz pois ele conhece o seu caso de perto e sabe o melhor tratamento para que seu implante cicatrize da maneira correta!

Limpeza Dentária Profissional

Tudo o que você precisa saber sobre a limpeza dentária feita em consultório.

O que é a limpeza dentária?

A limpeza dentária é um procedimento realizado em consultório odontológico que tem o objetivo de remover as placas bacterianas e o tártaro dos dentes. Assim ela previne cáries, gengivites e doenças periodontais.

Para quem ela é indicada?

Ela é recomendada para pacientes de todas as idades, até mesmo para pessoas que cuidam da sua saúde bucal diariamente, pois nem mesmo a escova de dentes e o fio dental conseguem limpar 100% da região bucal. Sendo assim a limpeza feita por profissionais ajuda a limpar as regiões que não conseguimos sozinhos no dia a dia.

Como a limpeza dentária é feita?

A princípio é feita uma avaliação geral da boca do paciente, apenas após ela ser completa a limpeza dentária começa em si:

A remoção do tártaro é o primeiro passo do procedimento. O dentista usa um instrumento específico para removê-lo dente por dente, inclusive em locais onde a escovação e o fio dental não chegam.

O jateamento é o segundo passo. Ele é feito para a retirada de placas e manchas.

Então o dentista faz uma escovação completa nos seus dentes, com uma escova e uma pasta de dentes especial encontrada apenas em consultórios odontológicos.

Por fim, o último passo é a aplicação do flúor para deixar os dentes mais fortes, sua função é evitar o afinamento do esmalte dentário e diminuir as chances de contrair cáries.

Por que a limpeza dentária é tão importante?

A limpeza dentária realizada por profissionais é importante por dois motivos: a prevenção e o diagnóstico de patologias dentárias.

Em relação a prevenção, reduz o aparecimento de cáries, gengivite, periodontite, mau hálito e formação de placa bacteriana.

Já em relação ao diagnóstico, já que ela é feita em cada dente de modo individual ela permite a identificação de falhas nos dentes, cáries, alterações nas saturações, nas gengivas e na boca no geral.

Agora que você sabe como o procedimento acontece e quais são seus benefícios que tal marcar um horário e fazer o seu? É só entrar em contato conosco, estamos disponíveis para atender você!

Estágio da Doença Periodontal – Periodontite

A periodontite é uma condição inflamatória das estruturas de proteção e inserção dos dentes, representando uma das causas mais consistentes de perda dentária em adultos.

Periodontite é uma doença muito grave que pode causar perda dentária, além disso ela possui vários estágios, sendo assim é importante ficar de olho nos sintomas desde no início, continue lendo para entender como ela se manifesta!

Gengivas Saudáveis

  • As gengivas são firmes, de cor rosa coral e não sangram facilmente.
  • Não está presente a retração gengival.
  • Os dentes estão bem presos, sem dano à estrutura óssea de suporte

Gengivite

  • As gengivas tem uma aparência vermelha e inchada
  • Pode ocorrer sangramentos quando se toca na gengiva.
  • Os dentes ainda estão firmes, sem danos a estrutura óssea de suporte.

Periodontite

  • Ocorre a perda da inserção gengiva/dente.
  • Formam-se bolsas entre o dente e a gengiva.
  • Ocorre a perda óssea.
  • O tecido que une os dentes ao osso fica inflamado.

Periodontite Avançada

  • As gengivas se afastam muito dos dentes.
  • As bolsas ficam muito mais profunda se podem conter pus.
  • Os dentes ficam com extrema mobilidade e podem cair ou apresentarem necessidade de extração.
  • Ocorre grave perda óssea.
odontopediatria

Saiba tudo sobre a saúde bucal do seu pequeno!

Você sabia que os cuidados com a saúde bucal dos bebês devem começar desde os primeiros meses de vida? Antes mesmo dos dentinhos nascerem, alguns problemas podem comprometer a saúde odontológica da criança, como o sapinho ou até mesmo a conhecida cárie de mamadeira.

Mesmo não mastigando nenhum alimento, o recém-nascido tem contato com açúcares presentes no leite materno, por isso, manter a higiene da boca é essencial.

Vale salientar que os cuidados, no caso dos bebês, são diferentes daqueles adotados na vida adulta, como a escovação e o uso do fio dental. Para os pequenos, é preciso ter uma atenção especial.

Faça a higienização da gengiva do bebê

A higienização bucal dos bebês deve ser feita a partir dos 3 meses de vida, e deve ser feita após cada mamada, a fim de evitar o acúmulo de bactérias.

O procedimento é simples, basta reservar um copo com água mineral ou fervida, em temperatura ambiente. Após isso enrole uma gaze ou uma fraldinha de tecido macio no dedo indicador. Molhe o material na água e leve à parte interna da bochecha da criança, e com movimentos leves, passe o dedo por toda a parte interna da boca e a língua da criança, removendo os resíduos de leite.

Introduza a escovação ao nascer o primeiro dente

Assim que os primeiros dentinhos surgirem, é hora de dar início à limpeza com uma escova de dente. A higiene precisa ser feita por um adulto, e deve-se escolher uma escova macia, com cabeça pequena e cabo longo. Até que o dente nasça por completo, o ideal é usar apenas água, depois, é permitido o uso de pasta de dente, sempre de acordo com a idade da criança.

Crie uma rotina divertida para a escovação

É muito comum crianças com idades entre 1 e 2 anos, não gostarem da hora da escovação, mas caso aconteça, existem alguns artifícios para tornar o momento de higienização mais divertido, como dar o play em músicas suaves ou vídeos educativos sobre higiene bucal. O ideal é associar o momento de escovar os dentes a algo divertido e prazeroso, além de ressaltar sempre a importância desse cuidado. Saiba mais em nosso post sobre a importância de levar as crianças ao dentista!

Incentive a criança a escovar os dentes sozinha

Assim que os dentes de leite começarem a aparecer, é importante criar uma rotina mais participativa com a criança, sendo ideal que ela veja outras pessoas da casa escovando os dentes e usando o fio dental. Dessa forma, os bons exemplos irão inspirá-la a seguir a rotina.

Conte com o dentista para cuidar da saúde bucal do bebê

Cuidar da saúde bucal do bebê é de extrema importância, mas além disso, visitar regularmente a odontopediatria desde cedo é ideal! Devendo ser mantidas a partir do momento em que o primeiro dente nasce, até a vida adulta.

O acompanhamento é essencial para que os pais sejam orientados em relação à aquisição de hábitos saudáveis, além de ajudar a criança a perder o medo do dentista.

A saúde bucal do bebê é muito importante para proporcionar um crescimento com dentes saudáveis e hábitos adequados de higiene, por isso, a Prime Sorriso conta com espaço kids para tornar o espaço mais acolhedor, além de consultórios tematizados e profissionais especializados em cuidar dos dentinhos da sua criança!

Lembre-se sempre de incentivar e supervisionar seus filhos, para que cresçam com um sorriso muito mais bonito! Marque a consulta do seu pequeno!