O que é o esmalte dentário?

esmalte é uma das principais estruturas do dente, junto da dentina e da polpa. Ele é extremamente resistente.

Esse tecido é a parte visível da arcada dentária, sendo sustentada pela dentina, que é a camada que se encontra logo abaixo do esmalte e é menos dura. Ainda em baixo deles existe a polpa, que tem nervos e tecido conjuntivo.

Na grande maioria das vezes, o esmalte do dente varia de cor, ficando entre o amarelo-claro e o branco-acinzentado. Por ser um tecido translúcido, a tonalidade da dentina e dos materiais abaixo têm impacto direto no seu visual.

Qual a sua função?

A função do esmalte está ligada, principalmente, à proteção dos dente. Como dissemos, ele é a camada mais dura e serve como uma barreira protetora tanto da dentina quanto dos nervos, que são mais sensíveis. Ele é o principal responsável por prevenir problemas como a cárie e até a sensibilidade dentária.

Sendo assim, se o esmalte dentário começar a ficar danificado e você consumir alimentos quentes ou frios, doces ou ácidos, com certeza, sentirá o dente ficando mais sensível, causando aquela reação de dor. Logo, o esmalte funciona mesmo como uma capa para que isso não aconteça, sendo fundamental para nosso bem-estar.

Como saber se o esmalte está desgrastado?

A sensibilidade é um dos principais problemas gerados por essa deterioração. Mas não é só isso, os dentes ficam mais finos e amarelados, e o aparecimento de cáries também pode ser mais frequente.

Aliás, a coloração do dente é um dos principais indicadores de desgaste do esmalte. Quando ela apresenta sinais de tonalidade não comum, significa que as estruturas internas do dente estão começando a ficar expostas.

Isso acontece devido ao processo chamado desmineralização, que é a perda dos minerais, principal componente do esmalte. Essa situação pode ter várias causas, começando pelo excesso no consumo de determinados alimentos.

Quais as causas do desgaste do esmalte dentário?

Alguns alimentos ajudam no desgaste do esmalte dentário, são eles: refrigerantes, frutas ácidas (limão, laranja, abacaxi), vinho, balas, chocolates, dentre outros.

Outro processo que também prejudica a arcada é a presença de doenças digestivas. O refluxo, por exemplo, está nesse grupo, e acontece quando o ácido estomacal vai para o esôfago, causando a famosa queimação. Muitas vezes, o gosto amargo ou azedo chega até à boca e eleva o risco de esmalte do dente desgastado.

Ainda existem outros problemas, como bruxismo o, que é o ato de ranger ou apertar os dentes durante o sono, e a abfração, que é uma falha que acontece no contorno da união entre a coroa e a raiz do dente. Também temos a má higiene bucal, que leva a prejuízos nessa camada da superfície dental.

Escovar os dentes com força também pode causar danos no esmalte dentário. O ideal é segurar a escova sempre na ponta e fazer movimentos suaves, como se estivéssemos massageando os dentes.

Como cuidar do esmalte dentário?

Higiene bucal

O primeiro item é manter uma boa higiene bucal, fazendo a escovação corretamente, sempre após as refeições, e também passando o fio dental. Esse processo evita que o dente passe pela desmineralização. Uma dica é escovar depois de cerca de 20 ou 30 minutos após a refeição, isso ajuda a evitar o desgaste.

Alimentação

Outro cuidado é com relação à alimentação. Foque nos itens que citamos acima e tente diminuir a quantidade de consumo deles no seu dia a dia. O ideal é, sempre que puder, evitar. Depois que consumi-los, é preciso fazer a higienização correta, com nossas dicas acima.

Alguns alimentos ajudam a proteger o esmalte, como os laticínios, vegetais de folhas verdes, sementes e água fluoretada. Portanto, procure inclui-os na sua dieta.

Bons hábitos

Além da higienização adequada e da boa alimentação, outros hábitos também devem fazer parte da sua rotina, como:

  • usar pasta dental com fluoreto e ter a escova de dente certa, em boas condições;
  • realizar tratamento de remineralização, por meio de consumo de vitamina D e suplemento de cálcio;
  • inserir o enxaguante bucal com fluoreto na higiene.

Idas ao dentista

Um cuidado muito importante é ir ao dentista com frequência. Nada melhor do que um profissional orientando você sobre como melhorar o esmalte do dente e quais os cuidados devem ser aplicados no seu dia a dia. Além disso, ele poderá indicar as resinas, facetas de porcelanas ou lentes de contato, dependendo do tipo de correção necessária ao desgaste, como um dente trincado.

Esse cuidado do dentista é muito importante, pois, diferentemente de outros tecidos presentes no nosso corpo, o esmalte do dente não se regenera. Isso pode levar, em casos mais graves, à perda dentária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

14 + dezesseis =