A Ortodontia Infantil é uma área da ortodontia que se dedica exclusivamente às crianças e pré-adolescentes. E como já sabemos, é extremamente importante que as crianças de 5 a 12 anos comecem a frequentar o dentista para acompanhar seu crescimento facial e desenvolvimento da arcada dentária. Afinal, com essas consultas, o dentista poderá acompanhar o crescimento e desenvolvimento do pequeno desde cedo, tendo como objetivo principal identificar e diagnosticar pequenas alterações e deformidades.

Por que a Ortodontia Infantil é importante?

Pois um tratamento ortodôntico que se inicia já na infância é essencial para um bom desenvolvimento dos dentes, por previnir e corrigir precocemente diversos problemas da arcada dentária. Como exemplo de alguns desses problemas, temos:

  • Alteração na mordida (mordida aberta, mordida cruzada, etc).
  • Ausência de dentes.
  • Dentes nascendo nos lugares errados.
  • Dentes superiores que cobrem os inferiores
  • Falta de espaço para dentes permanentes
  • Retenção dos dentes caninos permanentes

Qual a melhor idade para iniciar as consultas de Ortodontia?

A idade mais recomendada para começar a frequentar consultas de Ortodontia Infantil seria 6 anos. Contudo, o ideal seria não passar dos 7 anos sem ter ido à uma consulta odontológica.

Odontologia pediátrica: você conhece sua importância? Saiba!

Quais as vantagens do tratamento ortodôntico?

  • Melhora a mordida e facilita a mastigação
  • Eleva a autoestima da criança
  • Melhora a respiração
  • Melhora a estética do sorriso
  • Guia os dentes permanentes para a posição ideal
  • Reduz o tempo de futuros tratamentos ortodônticos

Tipos de aparelhos ortodônticos infantis

Atualmente, os aparelhos ortodônticos estão extremamente modernos, mais confortáveis e com uma necessidade menor de tempo de uso. Dessa forma, temos modelos de aparelhos fixos, móveis e até aparelhos transparentes, que são mais discretos e diminuem o impacto na aparência da criança.

6 dúvidas comuns sobre o uso de aparelho em crianças
  • Aparelho fixo: É um dos modelos mais comuns e convencionais. Além disso, o aparelho vem com bandas, fios e/ou bráquetes e normalmente é utilizado em tratamentos mais longos.
  • Aparelhos móveis: Ele tem a função de manter os dentes alinhados e nos seus devidos lugares. Por isso, ele é utilizado em casos mais leves, em crianças de até 12 anos ou depois da retirada do aparelho fixo.
  • Aparelho lingual: É recomendado para casos mais simples e, normalmente, de curta duração. Além disso, ele também é um aparelho muito recomendado para a parte estética, já que ele praticamente não aparece.
  • Extra bucal: É um modelo mais aparente, recomendado para crianças e adolescentes em fase de crescimento e com os dentes e ossos ainda em formação. Logo, esse aparelho direciona o maxilar e a mandíbula da forma correta, prevenindo futuros problemas.

As fases do tratamento na Ortodontia Infantil:

Esse tratamento é composto por 3 fases, que são:

FASE 1: Intraceptivo

Costuma ter a duração de 18 meses e é nessa fase que vamos introduzir o aparelho na criança para acertar a posição dos dentes, desequilíbrio dos ossos da face, e musculaturas em desenvolvimento.

FASE 2: Corretiva

Por outro lado, a fase corretiva (também conhecida como fase de tratamento) serve para alinhar e refinar a oclusão depois do nascimento de todos os dentes permanentes, agora com o aparelho fixo.

FASE 3: Contenção

Por fim, a última fase do tratamento ortodôntico é uma fase de acompanhamento do tratamento. Por isso, é nessa fase que o dentista vai conseguir manter a arcada dentária e os dentes na posição correta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 × três =