Implante Dentário

O que é? e o que é necessário?

A implantodontia é um ramo da odontologia que tem como objetivo anexar implantes onde há a falta de dentes, proporcionando um sorriso mais bonito e até mesmo a melhora da autoestima. Os implantes são pinos de titânio fixados nos ossos maxilares ou mandibulares, oferecendo suporte à coroa artificial, fazendo a função da raiz do dente.

O procedimento é feito com o uso de anestesia local e é um procedimento consideravelmente rápido e indolor.

Para que o pino atue como a raiz dentária é preciso que este seja incorporado pelo tecido ósseo, e para que isso ocorra é necessário ter qualidade e quantidade de tecido ósseo suficiente para realizar o implante. Caso o paciente não possua essas características se torna necessário a realização do enxerto de osso.

E o que é o Enxerto Ósseo?

É um procedimento que visa o aumento da altura ou/e espessura do osso no local onde será colocado o implante. Existem alguns tipos de enxertos, entre eles:

Enxerto Autógeno, onde o tecido ósseo é retirado do próprio paciente, normalmente algumas regiões da mandíbula podem fornecer este tecido ósseo que é extraído por meio de cirurgia.

Enxerto Alógeno, onde a matriz óssea tem origem animal e pode ser usada misturada ao tecido ósseo autógeno coletado ou até mesmo isoladamente. Esse tipo de enxerto promove uma integração e substituição por um osso novo que permite a reabilitação com implantes.

Para casos de enxerto Alógeno a Prime Sorriso utiliza a marca Geistlich Bio-Oss, que é o substituto ósseo líder usado em odontologia no mundo inteiro, conduzindo uma regeneração óssea eficiente, previsível e conserva o volume do osso a longo prazo.

A vantagem de se ter um enxerto alógeno é que não é necessário submeter o paciente a mais um processo cirúrgico, em contraposto, a vantagem do enxerto autógeno é que este é o melhor material para recomposição de perdas ósseas, apesar da grande eficiência da Bio-Oss.


Tipos de Implantes

Utilizamos dois tipos de conexões (implantes), o Hexágono Externo e o Cone Morse, os dois com excelentes levantamentos, porém, por qual optar?

  • Hexágono Externo

O Hexágono Externo tem um maior número de possibilidades, com 12 opções de encaixe do componente protético sobre o implante, o que facilita em casos onde são unidos múltiplos dentes a serem instalados, tornando-se o mais usado para este caso em todo mundo. Este deve ter suas plataformas em posição supra óssea pois precisa estar livre para receber o componente protético.

  • Cone Morse

Este, faz uma ótima vedação no tráfego bacteriano permitindo melhor saúde periodontal e deve ser colocado em nível intraósseo. Neste tipo de conexão há redução nos pontos de tensão e uma maior capacidade de suportar forças horizontais, além de sua facilidade de encaixe e alta resistência mecânica.

Por qual optar?

Concluindo, o Hexágono Externo é indicado para casos onde há a implantação de múltiplos dentes, enquanto o Cone Morse é indicado principalmente em áreas estéticas e promove um selamento biológico mais interessante, aparecendo muito em casos de implantes imediatos.


Tipos de Pinos

Pino de fibra de vidro

Os pinos à base de fibra de vidro possuem inúmeras vantagens, que são garantidas a você, paciente da clínica, citaremos algumas:

• A estrutura de seu núcleo, que possui fibras longitudinais ao seu eixo, permite todas as reintervenções precisas sem a menor dificuldade;

• Suas fibras encontram-se dentro de uma matriz resinosas dispostas separadamente, o que garante a sua alta resistência à fratura em condições fisiológicas normais;

• A translucidez de pinos de fibra de vidro translúcidos pode trazer para a melhor qualidade estética da restauração;

• A resistência à fratura dos pinos em fibra é aumentada devido à disposição longitudinal das fibras;

• Possui resistência e longevidade à restauração dos dentes tratados endodonticamente;

• Os pinos em fibra quando submetidos a uma força são capazes de absorver o impacto sem levar esse stress para a estrutura dental.

• É anticorrosivo;

• Não fraturam as raízes pois antes disso ocorrer eles mesmos fraturam para a preservação do dente.

Pino de núcleo metálico

Os pinos metálicos fundidos são os mais tradicionalmente utilizados no processo de restauração de dentes tratados endodonticamente com ampla destruição coronal. Sua vantagem é que não há necessidade de preenchimento posterior, já que a porção coronal é confeccionada no laboratório em dimensões preestabelecidas. 

Entretanto, apresentam a desvantagem de sua cor ser prateada ou dourada, podendo prejudicar a estética. Outro fator é que o número de sessões necessárias para sua confecção é maior, quando comparado com o tempo utilizado com um pino de fibra de vidro.

Comparações e Indicações:

Existem algumas indicações habituais para o núcleo metálico fundido, como a mudança de ângulo raiz/coroa, como quando a coroa necessita se harmonizar posicionalmente com outros dentes, em canais excessivamente cônicos ou elípticos, onde os pinos de fibra de vidro não se adaptam às paredes e necessitariam de uma camada de cimento mais espessa e quando há dentes com destruição coronária total, onde remanesceu praticamente apenas a raiz.

Porém, se não estas indicações específicas não forem feitas, o pino de fibra de vidro proporciona mais vantagens ao paciente.










 

Galeria