Dra. Carolina de S. G. Brandão (CRO 18.861)

Aperfeiçoamento em Endodontia;

  • Aperfeiçoamento em Prótese Fixa, Removível e Total;
  • Especialista em Endodontia;
  • Mestre em Odontologia, área de concentração Endodontia.

Cursos 

  • Estética em Prótese Fixa;   
  • Curso de Dentística;   
  • Cirurgias Ortognáticas;   
  • O Tratamento Ortodôntico desde a infância ate a idade adulta;   
  • Sistemas Rotatórios em Endodontia;
  • Hands on Sistemas Rotatórios em endodontia;   

Autorias

  • Autora do painel “Paciente em Terapia Dialítica X Doença Periodontal – Relato de Caso Clínico, na XXVI SAOJEM.   
  • Autora do painel “Gengivectomia: Solução Estética e Funcional Durante o Tratamento Ortodôntica”, na XXVI SAOJEM.   
  • Apresentadora e autora do tema livre Protocolo de Atendimento e Patologias Bucais em Pacientes com Insuficiência Renal Crônica, na XXVI SAOJEM.    

Premiações


  • 1º lugar no tema livre Protocolo de Atendimento e Patologias Bucais Em Pacientes com Insuficiência Renal Crônica, na XXVI SAOJEM.    
  • 2º lugar no painel “Gengivectomia: Solução Estética e Funcional Durante o Tratamento Ortodôntica”, na XXVI SAOJEM.   

Quem não quer um sorriso radiante e conquistador? Saiba como funciona o clareamento dental

Dentes brancos e radiantes deixaram de ser privilégio somente de comercias de cremes dentais. Hoje o branqueamento está ao alcance de todos, mas cuidados devem ser tomados com clareamentos químicos feito em casa. Um clareamento acompanhado por um profissional sempre é garantia de um resultado eficiente sem correr riscos que podem prejudicar os seus dentes.

Clareamento caseiro é perigoso?

%imagem-1%

Você quer ser prático e já deve ter pesquisado na internet e lido que água oxigenada, bicarbonato de sódio ou até mesmo o limão podem clarear seu sorriso. Algumas receitas até conquistam um resultado razoável mas não há nada de seguro nisso. Mas a utilização desses produtos, acima citados, não tem eficiência nenhuma e podem causar sérios danos aos dentes e gengivas, como queimaduras químicas e pulpite, que é a inflamação da polpa do dente.

O uso destas substâncias abrasivas podem também ter um feito erosivo sobre o dente, removendo o esmalte, que é sua principal proteção. Se isso acontecer, a dentina acaba sendo exposta, causando infecção e sensibilidade. Já por estas razões aqui explanadas é que precisamos tomar cuidados com estas receitas caseiras fazendo com que a tentativa de receitas de clareamento caseiro é perigoso.

E os kits industriais, são seguros?

Não podemos esquecer que estes produtos são essencialmente produtos químicos com elementos reativos que provocam reações no local utilizados, por tanto devemos saber quais reações realmente queremos pois algumas podem não ser desejadas.

Podemos encontrar e comprar, o que é pior, substâncias de uso controlado sem aval da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), muitas vezes importadas na forma de kits, com moldeiras e dispositivos que emitem uma luz desconhecida e imita equipamentos de dentistas.

As moldeiras que acompanham o kit de clareamento caseiro não se adaptam perfeitamente aos dentes, como as que são elaboradas em consultório. Por conta disso, o gel pode escorrer para a cavidade bucal, não sendo bem distribuído por todos os dentes (em geral somente nos anteriores), além de poder ser ingerido e causar dores de estômago.

Muitas pessoas, por empolgação ou por falta de esclarecimento iniciaram clareamentos sem supervisão de um cirurgião dentista, o resultado foi terrível, produtos de concentração muito acima que o usual causaram sensibilidade dentária muito grande, queimaduras de mucosas, falta de resultados (o menor dos problemas), perda do dinheiro investido, entre outros.

Existe também as fitas clareadoras, os riscos são sempre menores, mas a eficácia é menor ainda.

Então como devemos fazer? Qual é o melhor procedimento?

%imagem-2%

Nunca devemos esquecer que o dentista é o profissional correto para recorrermos, mesmo para a busca de um sorriso brilhante, pois acompanhando ou no consultório ele saberá como proceder frente a uma análise sobre a sua saúde bucal.

Podemos optar por clareamento caseiro supervisionado, o clareamento de consultório e a associação de ambas as técnicas. Os resultados de alguns estudos demonstram uma superioridade de obtenção de cor e de longevidade do clareamento caseiro supervisionado ou da associação da técnica caseira com a técnica de consultório.

A bichectomia como procedimento estético para reduzir bochechas grandes

A bichectomia como procedimento estético.

O
que vem a ser bichectomia?

A Bichectomia nada mais é que um
procedimento cirúrgico que reduz o tamanho das bochechas e deixa o rosto com um
aspecto mais fino. Muitas mulheres tem recorrido da bichectomia,
nos últimos tempos, para ficarem mais belas.  Mas você sabe como funciona
o procedimento e o que afinal, é bichectomia?

O nome dado a este tipo de cirurgia não é à toa,
pois se refere a uma gordura localizada na face que possui o formato piramidal,
descoberta pelo anatomista francês Marie François Xavier Bichat em 1802,  cujo tamanho varia conforme a idade da pessoa,
embora seja maior nas crianças e passa a ser menor a partir do momento em que
ocorre o envelhecimento.

A bichectomia,
cirurgia de redução das bochechas para afinar o rosto e deixar as maçãs do
rosto bem definidas, tem sido cada vez mais realizada no Brasil e no mundo.

 

 

Como é feito este procedimento?

A
cirurgia de Bichectomia dura em média uma hora e meia. Esse tipo de cirurgia
deve ser executada por profissionais que tenham especialidade e sejam altamente
qualificados. Por meio de dois cortes de 1 a 3 cm dentro da boca nas bochechas,
com anestesia local ou sedação, sem a necessidade de anestesia geral. A gordura
é tracionada, retirada, e a área é suturada. Não há cicatrizes na face porque
as incisões são por dentro da boca.

Para quem é indicado a bichectomia?

Para
pessoas com o formato arredondado de rosto, que não estejam satisfeitas com
suas bochechas, e por mais que emagreçam continuam com a face arredondada. O
objetivo é deixar o rosto mais harmônico, magro, fino e bonito.

Quais são os cuidados pós-operatórios?

Dependem
da saúde geral, idade, e outros fatores intrínsecos para cada paciente em
particular, como em qualquer outro tipo de cirurgia na boca. A bichectomia
exige cuidados pós-operatório. É indicado ao paciente que siga uma dieta leve
durante os dez primeiros dias após a operação, use compressas de gelo para
ajudar a diminuir o inchaço, deve-se evitar qualquer tipo de esforço físico
por no mínimo três semanas, e também não é recomendada a exposição ao sol. O
edema acontece e atinge seu ápice em 72 horas. Depois disso, o edema começa a
diminuir. Normalmente o paciente já consegue trabalhar após 2 ou 3 dias.

Em quanto tempo o resultado já pode ser observado?

O
resultado final do novo contorno do rosto é conseguido em 2 a 3 meses em média,
mas muitas vezes com 14 dias já temos a visualização da melhora do desenho da
face. A Bichectomia tem como resultado final, o afinamento do rosto, deixando-
o com aparência mais harmônica. Pessoas com bochechas maiores podem notar um
contraste e afinamento maior. Pessoas com muito excesso de peso podem não ser
candidatas a esse tipo de cirurgia.

Bichectomia Riscos

Tal como a cirurgia das pálpebras, dentre os riscos da cirurgia está os
sangramentos (hemorragia bucal), assimetria facial, lesão de nervos faciais e
rompimento de algum vaso.

Apesar de ser um procedimento da cirurgia plástica, a medicina odontológica
agora assume este procedimento desde de que o dentista tenha desenvolvido uma
formação para tal. Veja antes de você escolher este procedimento se o
profissional é especializado e  tenha passado
por este curso e treinamento.

 

 

 

Toxina botulínica e sua utilização nos processos odontológicos

O
que é a toxina botulínica?

A toxina botulínica popularmente conhecida como botox é uma toxina produzida por uma bactéria
chamada Clostridium botulinum. É a mesma bactéria causadora da doença
botulismo, mas a toxina botulínica
industrializada é purificada e usada em doses que não causam a doença.

Como
ela é utilizada na odontologia?

Além da estética:
toxina botulínica é usada em tratamentos odontológicos.

Quem já ouviu
falar em toxina botulínica, popularmente conhecida como botox,
provavelmente pensa que a substância é usada apenas em procedimentos estéticos.
Quem for mais além, no entanto, vai saber que o produto também é usado no
tratamento de algumas doenças como hiperidrose 
e estrabismo. Agora, uma nova função para a toxina amplia ainda mais o
uso terapêutico desta substância. O conselho federal de odontologia, CFO,
permitiu e regulamentou o uso da toxina botulínica para fins odontológicos.
Alguns cirurgiões dentistas usam a substância como alternativa terapêutica para
disfunções da articulação temporomandibular,  motivo de queixas por parte dos pacientes.

Entre os distúrbios, está o bruxismo, desordem de caracterizada pelo ranger
ou aperto dos dentes, principalmente durante o sono. A toxina é aplicada nos
músculos responsáveis pela força na área mandibular. Quando eles relaxam a
força maior que o normal feita pelo paciente desaparece, e os músculos ficam
relaxados por cerca de quatro meses . É justamente nesse período que especialistas
vão conseguir chegar à causa correta  da
disfunção, que pode ter vários fatores.

Quais os
sintomas da D-ATM?

Disfunções
de ATM apresentam muitos sinais e sintomas. É difícil saber com certeza se você
tem D-ATM, porque um destes sintomas ou todos eles podem também estar presentes
em outros problemas. Seu dentista poderá ajudá-lo a fazer um diagnóstico
preciso, através de uma história médica e dentária completa, um exame clínico e
de radiografias adequadas.

Alguns
dos sintomas mais comuns de D-ATM são:

  • Dores de cabeça
    (frequentemente parecidas com enxaquecas), dores de ouvido, dor e pressão
    atrás dos olhos;
  • Um “clique” ou
    sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca;
  • Dor ao bocejar, ao abrir
    muito a boca ou ao mastigar;
  • Mandíbulas que “ficam
    presas”, travam ou saem do lugar;
  • Flacidez dos músculos da
    mandíbula;
  • Uma brusca mudança no modo
    em que os dentes superiores e inferiores se encaixam.

 

Qual é o
benefício na odontologia estética?

Os benefícios da toxina botulínica na Odontologia se estendem, ainda, ao
tratamento corretivo das assimetrias de face (ligadas à hipertrofia dos
músculos da mastigação), da exposição gengival acentuada (quando o indivíduo
sorri, a sua gengiva é exposta excessivamente), do sorriso assimétrico, do
controle de alguns tipos de sialorreias (salivação em excesso) e das dores
orofaciais ligadas à disfunção da articulação temporomandibular (DTM 
muscular, caracterizada pela fadiga dos músculos da mastigação), assim como
também pode ser empregada nos tratamentos preventivos, como em casos de
implantes de carga imediata, assunto aqui já tratado e reabilitações estéticas,
entre outras possibilidades.

Entre as suas vantagens mais significativas, trata-se de uma intervenção
cujos resultados se verificam rapidamente e de uma solução que apresenta
pouquíssimos – e passageiros – efeitos colaterais, de forma que a sua
utilização é bastante segura.

Obviamente que a aplicação da toxina botulínica na Odontologia é ainda mais
segura quando nos referimos à atuação de um cirurgião-dentista devidamente
habilitado para administrá-la, com reconhecida experiência para isso.