Ortodontia Preventiva: Porque prevenir é o melhor caminho


Compartilhe este conteúdo com seus amigos

Já levou seu pequeno ao ortodontista?

Atualmente já é comum que os pais levem suas crianças à primeira consulta odontológica quando surgem os primeiros dentinhos. Assim começam os cuidados com a higiene bucal. 

Graças a esse avanço cultural, a saúde dos dentes de leite melhorou bastante e consequentemente a boa formação dos dentes permanentes e a saúde geral da criança (mastigação, deglutição, fala e sorriso).

Mas muitas crianças só chegam ao ortodontista após trocarem os dentes de leite pelos permanentes e apresentarem algum problema de mordida ou de dentes que já estão tortos e acabam precisando usar aparelhos para corrigir tais problemas. 

Mas é possível evitar chegar a tal necessidade com uma ação simples: prevenção.

O que é ortodontia preventiva?

É uma especialidade da odontologia que trabalha para identificar disfunções ortodônticas e nos ossos maxilares e intervir antes das complicações surgirem de fato, ainda na fase em que as crianças estão com dentes de leite na boca.

É um ramo complexo e que requer muito estudo por parte dos profissionais que fazem parte dele, pois é necessário mapear dos dentes da criança e observar as características genéticas do tamanho da cavidade oral e dos dentes, para saber se será necessária algum tipo de intervenção e se for necessário qual tratamento deve ser feito. 

Existe também uma abordagem educativa para as crianças e os pais, na forma de orientação sobre os maus hábitos que podem atrapalhar o desenvolvimento da arcada dentária, como chupar dedo e chupeta.

Podem ser verificadas também  algumas disfunções que interferem no desenvolvimento dentário, como:

  • Problemas de dicção (quando a língua da criança empurra os dentes durante a fala)

  • Problemas respiratórios (respiração pela boca, compromete a formação da angulação correta da arcada)

Nestes casos é importante que o dentista encaminhe a criança para os profissionais de fonoaudiologia e otorrinolaringologia para que trabalhem em conjunto complementando o tratamento ortodôntico.

Como funciona?

Essa especialidade tem foco na preservação dos espaços naturais que existem entre os dentes de leite para que haja espaço suficiente para a troca pelos dentes permanentes.

A ortodontia preventiva normalmente indica o uso de pequenos aparelhos móveis durante a fase de crescimento das crianças, para ajudar a manter esses espaços, evitando assim problemas ortodônticos de má oclusão, mordida cruzada, mordida aberta ou mordida profunda. 

Esse processo pode evitar, por exemplo, a necessidade de uso de aparelho fixo, extração de dentes permanentes e até mesmo cirurgias ortognáticas, feitas para corrigir o posicionamento do maxilar.

Quando deve ser realizada a primeira visita ao ortodontista?

É imprescindível que a ortodontia preventiva seja feita ainda na primeira infância, na fase dos dentes de leite, para que as intervenções tenham melhor resultado. 

A primeira consulta pode ocorrer a partir dos três anos de idade para avaliações preliminares, já que cada paciente é único e tem suas próprias características.

Os procedimentos de ortodontia preventiva são realizados, no geral, no pico do crescimento ósseo da criança, que varia entre os 5 anos e 12 anos de idade.

Existem diversos motivos para que as consultas do seu pequeno ao dentistas sejam periódicas, pois dessa maneira a prevenção se torna muito mais eficaz e a saúde bucal dele fica garantida!