10 Curiosidades sobre os Dentes!

Os dentes são parte importante do nosso corpo, mas só lembramos deles quando dão problema, não é mesmo? No entanto, há algumas curiosidades sobre os nossos dentes que você provavelmente não sabe e que são bem interessantes! Vem ver!

Dentes não são ossos

Apesar de sua aparência branca, de eles serem duros e cheios de cálcio, eles não são considerados ossos.

Os dentes são basicamente tecidos que são chamados de dentina e cobertos por uma esmalte branco, duro e brilhante.

O esmalte dental é a parte mais dura do corpo humano

Ele é o tecido mais mineralizado do nosso corpo, sendo constituído basicamente por 90% de minerais, como por exemplo o zinco, o magnésio e o cobre, e 10% de água e outros materiais orgânicos.

Os dentes começam a se formar antes do nascimento

O desenvolvimento dos dentes se inicia durante as seis primeiras semanas de gestação e os botões dentários começam a se formar debaixo da gengiva durante a oitava semana de gestação.

A cárie é a segunda doença mais comum no mundo

Ela perde apenas para a gripe.

Produzimos 38 mil litros de saliva ao longo da vida

Nossas glândulas salivares produzem entre um e dois litros de saliva por dia. Isso equivale me torno de 550 litros por ano e 38 mil litros ao longo de uma vida de 70 anos.

Escovar os dentes diminui os riscos de ter um AVC

Estudos mostram que a escovação regular e o uso de fio dental ajudam a combater bactérias na boca que poderiam causar o enrijecimento das artérias. Isso significa que pessoas que escovam os dentes com frequência são menos propensas a sofrer um AVC.

Em nosso site, fizemos um post contando tudo sobre a escova de dentes, melhor amiga da saúde bucal!

Para sorrir utilizamos 14 músculos

Além disso, estudos mostram que nas gargalhadas usamos 24 e ao conversar e sorrir ao mesmo tempo 84 músculos são utilizados.

Em uma gota de saliva existem cerca de 2 bilhões de bactérias

Por isso é super importante manter a saúde bucal em dia.

Mais da metade dos idosos brasileiros não possuem dentes

Uma pesquisa mostrou que metade dos brasileiros entre 35 e 45 anos perdeu ao menos 12 dentes e que cerca de 80% dos idosos brasileiros possuem menos de 20 dentes.

15% da população mundial sofre com bruxismo

Um estudo diz que cerca de 15% a 23% da população mundial sofre com bruxismo, doença caracterizada pelo ranger dos dentes ou por forçar uma mandíbula contra a outra. Isso pode significar que, no Brasil, pelo menos 30 milhões de pessoas possuem a doença.

Aqui na Prime Sorriso trabalhamos com todas as áreas especializadas em cuidar do seu sorriso, deixando a saúde bucal em dia, aumentando a autoestima e a qualidade de vida!

Dicas para quem usa aparelho ortodôntico.

O aparelho ortodôntico é composto por arcos e bráquetes, onde os restos de alimentos podem se acumular. Se a limpeza não for boa e completa existem grandes chances de aparecerem placas bacterianas, tártaro e cáries. Por isso a limpeza bucal é super importante.

Aqui vão algumas dicas para ajudar você a manter sua boca saudável mesmo utilizando aparelho ortodôntico!

Não tenha pressa na escovação

A escovação para ser completa e eficaz tem que ser feita com calma e paciência. Se você utiliza elásticos unindo as arcadas, retire-os antes da escovação.

Você pode optar por uma escova de dentes ortodôntica, ela possui cerdas com um corte em formato de “V”, o que facilita na remoção dos restos de alimentos. É importante que a escova de dentes seja macia macia e que você realize movimentos suaves para não machucar sua gengiva ou danificar a arcada dentária.

Na hora da escovação, o ideal é que se faça movimentos de cima para baixo, como se você estivesse varrendo a sujeira da gengiva até a extremidade dos dentes.

Use o fio dental.

O fio dental é um grande aliado na higiene bucal pois tira restos de alimentos de locais onde a escova de dentes não chega.

Para facilitar a limpeza do seu aparelho ortodôntico com fio dental é recomendado utilizar o passa fio, uma espécie de agulha plástica que facilita o movimento do fio entre os arcos.

Tente passar o fio dental em todas as escovações, mas, se não for possível recomenda-se fazê-lo ao menos uma vez por dia.

Troque de escova com frequência.

O recomendado é que se troque de escova a cada três meses ou quando ela começar a apresentar sinais de desgaste.

Esse tempo é o ideal pois além de a escova começar a ficar desgastada ela junta mais facilmente bactérias e por isso possivelmente não seja tão eficaz contra doenças como uma nova.

Escove a língua.

Por incrível que pareça é na língua onde a maior parte dos resíduos ficam, além de ela ser a causadora do mal hálito, por isso é super importante de esquecer de escová-la.

Você pode escovar a língua com a escova de dentes mesmo ou usar um limpador lingual, que é uma peça plástica em formato de “pá”.

Use enxaguante bucal

Como no dia a dia é difícil manter a limpeza bucal completamente correta o uso do enxaguante bucal é um ótimo aliado na correria do dia a dia, além de ajudar a manter o hálito fresco por mais tempo.

Não falte nas consultas com o seu dentista

Compareça as consultas para que seu médico possa realizar os ajustes no aparelho e fazer as limpezas periódicas necessárias.

Recomenda-se que a limpeza com o seu dentista seja realizada a cada seis meses. Essas limpezas são de extrema importância pois podem ajudar a prevenir cáries e problemas na gengiva.

Aplicação de botox na odontologia

Aplicação de botox na odontologia

O botox não é novidade para a odontologia, os cirurgiões-dentistas utilizam da substância para diversos tratamentos, como dores faciais e até mesmo problemas relacionados à articulação temporomandibular (ATM). 

Esse medicamento é biológico e injetável, que por um mecanismo temporário inibe a contração e determinados músculos faciais, relacionados a problemas estéticos e funcionais, atuando sobre os nervos motores, impedindo a liberação de determinados neurotransmissores que provocam a contração muscular no rosto. 

Os resultados terapêuticos são obtidos com a paralisação parcial ou total de certos grupos musculares. Existem diversos casos que podem ser atenuadas com o botox, como por exemplo os chamados “sorrisos gengivais”. 

Outro uso do botox na odontologia está relacionado a implantodontia, funcionando como uma terapia complementar aos tratamentos de implantes de carga imediata. A toxina diminui a pressão da mastigação temporariamente, para que o osso cicatrize ao redor dos implantes. 

Além disso, o tratamento de linhas faciais, as chamadas linhas de expressão, também faz parte das indicações de uso do botox. 

Na Prime Sorriso contamos com especialistas que levam, além de autoestima, qualidade de vida tanto na saúde bucal, quanto na facial e estética, contribuindo para que o paciente viva melhor, se alimente melhor, e sorria à toa!  

A Importância do Tratamento de Canal

O que é um tratamento de canal?

Ele é um procedimento que consiste na retirada da polpa do dente, um tecido que se encontra na parte interna da raiz.

Esse tratamento é indicado em casos de cáries em processo avançado, quando ela já causou danos na polpa dentária, e costuma ser realizado quando a polpa foi danificada, está infeccionada ou morta.

O procedimento consiste na limpeza, preparação e preenchimento da região, com o objetivo de vedar o canal e evitar danos mais sério para o dente, caso não seja realizado a tempo, o paciente pode acabar precisando realizar um procedimento de extração dentária.

Quais sintomas podem indicar a necessidade do tratamento de canal?

Dentre os sintomas mais comuns encontramos: dores, inchaço, trauma, fraturas e danos estruturais no dentes, falaremos mais sobre cada um a seguir. Tendo algum desses sintomas é importante procurar um profissional!

Dor de dente

A dor no dente pode indicar muitos problemas. No caso do tratamento de canal, a dor acontece pois provavelmente o paciente está com uma cárie profunda que já atingiu a polpa, o que causa grande desconforto somado a uma dor constante e latejante.

Inchaço na região

O inchaço é um dos sintomas que mais indica um grande risco para seus dentes e a necessidade da realização de um tratamento de canal. O inchaço acontece em razão da existência de uma infecção e ele pode afetar não apenas o dente mas também a pálpebra.

Em casos muito sérios o paciente pode apresentar bolsas de pus, um grande sinal de infecção, que, caso não seja bem tratada pode representar danos graves a saúde.

Traumas na boca

Traumas na boca podem causar o escurecimento do dente. Isso ocorre pois acidentes ou quedas graves com trauma na região causam a ruptura nervosa da polpa levam a sua necrose. Sendo assim é indicada a realização do tratamento de canal.

O mesmo acontece em casos de fraturas no dente, o que pode deixar o nervo exposto a infecções, se esse caso for diagnosticado é indicada a realização do tratamento de canal.

Danos na estrutura dental

Esse é um problema bastante comum e paciente não costuma sentir dor, o que dificulta o diagnóstico. Quando a estrutura do dente está danificada e não há sintomas a única forma de identificar o problema é realizando uma radiografia.

Por isso é muito importante realizar um acompanhamento periódico com o seu dentista, que pode ser feito a cada seis meses.

Qual a importância da realização do tratamento de canal?

Se esse tratamento lhe foi indicado é porque provavelmente o seu dentista encontrou alguma lesão séria no nervo de algum dente, sendo assim, tratar o problema com antecedência evitará que outros problemas como dores, inchaço, infecções e até mesmo febre aconteçam.

Se esse tratamento não for realizado o paciente pode acabar precisando fazer a extração do dente, procedimento que além de afetar a autoestima pode levar a necessidade de implante dentário.

A boa notícia é que hoje em dia esse tratamento é realizado com muito menos desconforto para os pacientes, e em muitos casos podem ser concluídos com apenas uma sessão!

Como o tratamento pode ser feito

O tratamento se inicia com a remoção da polpa dentária, esterilização e preenchimento com material restaurador.

O primeiro passo do procedimento envolve a abertura do dente e remoção da parte infeccionada, em seguida, o espaço é expandido e modelado para o recebimento do material restaurador.

Em alguns casos é utilizada uma restauração temporária para a proteção do dente quando há necessidade de mais uma ida ao dentista.

Por fim, o tratamento é finalizado com o preenchimento permanente da cavidade da polpa e dos canais do dente.

Em alguns casos pode ser necessária a colocação de coroas que tem o objetivo de dar uma aparência natural ao dente que foi restaurado.

Cuidados a serem realizados após o tratamento

Evite alimentos duros

Não mastigar alimentos duros na região onde foi realizado o tratamento é muito importante para evitar fraturas ou até mesmo para não expor as restaurações provisórias que são colocadas em alguns casos.

Cuidar da higiene bucal

Alguns pacientes ficam com medo de escovar e passar fio dentar na região onde foi realizado o tratamento, porém é importante manter a sua higiene bucal como fazia anteriormente, evitando o surgimento de infecções ou cáries que podem acabar retardando o fortalecimento do seu dente.

Faça uso da medicação prescrita pelo médico

Em alguns casos o dentista pode indicar o uso de analgésicos e anti-inflamatórios após o tratamento. Eles são muito importante para ajudar a não surgirem dores ou incômodos até a conclusão do tratamento.

Faça o controle do seu tratamento de canal

Visitas regulares ao dentista são muito recomendadas para que ele possa acompanhar a evolução do tratamento, se há sinais de lesão ou se há outros problemas que devem ser tratados.

Esmalte Dentário

O que é o esmalte dentário?

esmalte é uma das principais estruturas do dente, junto da dentina e da polpa. Ele é extremamente resistente.

Esse tecido é a parte visível da arcada dentária, sendo sustentada pela dentina, que é a camada que se encontra logo abaixo do esmalte e é menos dura. Ainda em baixo deles existe a polpa, que tem nervos e tecido conjuntivo.

Na grande maioria das vezes, o esmalte do dente varia de cor, ficando entre o amarelo-claro e o branco-acinzentado. Por ser um tecido translúcido, a tonalidade da dentina e dos materiais abaixo têm impacto direto no seu visual.

Qual a sua função?

A função do esmalte está ligada, principalmente, à proteção dos dente. Como dissemos, ele é a camada mais dura e serve como uma barreira protetora tanto da dentina quanto dos nervos, que são mais sensíveis. Ele é o principal responsável por prevenir problemas como a cárie e até a sensibilidade dentária.

Sendo assim, se o esmalte dentário começar a ficar danificado e você consumir alimentos quentes ou frios, doces ou ácidos, com certeza, sentirá o dente ficando mais sensível, causando aquela reação de dor. Logo, o esmalte funciona mesmo como uma capa para que isso não aconteça, sendo fundamental para nosso bem-estar.

Como saber se o esmalte está desgrastado?

A sensibilidade é um dos principais problemas gerados por essa deterioração. Mas não é só isso, os dentes ficam mais finos e amarelados, e o aparecimento de cáries também pode ser mais frequente.

Aliás, a coloração do dente é um dos principais indicadores de desgaste do esmalte. Quando ela apresenta sinais de tonalidade não comum, significa que as estruturas internas do dente estão começando a ficar expostas.

Isso acontece devido ao processo chamado desmineralização, que é a perda dos minerais, principal componente do esmalte. Essa situação pode ter várias causas, começando pelo excesso no consumo de determinados alimentos.

Quais as causas do desgaste do esmalte dentário?

Alguns alimentos ajudam no desgaste do esmalte dentário, são eles: refrigerantes, frutas ácidas (limão, laranja, abacaxi), vinho, balas, chocolates, dentre outros.

Outro processo que também prejudica a arcada é a presença de doenças digestivas. O refluxo, por exemplo, está nesse grupo, e acontece quando o ácido estomacal vai para o esôfago, causando a famosa queimação. Muitas vezes, o gosto amargo ou azedo chega até à boca e eleva o risco de esmalte do dente desgastado.

Ainda existem outros problemas, como bruxismo o, que é o ato de ranger ou apertar os dentes durante o sono, e a abfração, que é uma falha que acontece no contorno da união entre a coroa e a raiz do dente. Também temos a má higiene bucal, que leva a prejuízos nessa camada da superfície dental.

Escovar os dentes com força também pode causar danos no esmalte dentário. O ideal é segurar a escova sempre na ponta e fazer movimentos suaves, como se estivéssemos massageando os dentes.

Como cuidar do esmalte dentário?

Higiene bucal

O primeiro item é manter uma boa higiene bucal, fazendo a escovação corretamente, sempre após as refeições, e também passando o fio dental. Esse processo evita que o dente passe pela desmineralização. Uma dica é escovar depois de cerca de 20 ou 30 minutos após a refeição, isso ajuda a evitar o desgaste.

Alimentação

Outro cuidado é com relação à alimentação. Foque nos itens que citamos acima e tente diminuir a quantidade de consumo deles no seu dia a dia. O ideal é, sempre que puder, evitar. Depois que consumi-los, é preciso fazer a higienização correta, com nossas dicas acima.

Alguns alimentos ajudam a proteger o esmalte, como os laticínios, vegetais de folhas verdes, sementes e água fluoretada. Portanto, procure inclui-os na sua dieta.

Bons hábitos

Além da higienização adequada e da boa alimentação, outros hábitos também devem fazer parte da sua rotina, como:

  • usar pasta dental com fluoreto e ter a escova de dente certa, em boas condições;
  • realizar tratamento de remineralização, por meio de consumo de vitamina D e suplemento de cálcio;
  • inserir o enxaguante bucal com fluoreto na higiene.

Idas ao dentista

Um cuidado muito importante é ir ao dentista com frequência. Nada melhor do que um profissional orientando você sobre como melhorar o esmalte do dente e quais os cuidados devem ser aplicados no seu dia a dia. Além disso, ele poderá indicar as resinas, facetas de porcelanas ou lentes de contato, dependendo do tipo de correção necessária ao desgaste, como um dente trincado.

Esse cuidado do dentista é muito importante, pois, diferentemente de outros tecidos presentes no nosso corpo, o esmalte do dente não se regenera. Isso pode levar, em casos mais graves, à perda dentária.

Tratamento para ronco e apneia do sono

Tratamento para ronco e apneia do sono

Quem não ronca ou conhece uma pessoa que ronca? Isso é algo que faz parte da vida de muitas pessoas, sendo o sonho de muitos pacientes, conquistar noites de sono regenerativas que tragam de volta a saúde. Felizmente, isso é possível! Graças a um tratamento conveniente e não invasivo, que proporciona mais qualidade de vida. Sabe aquela sensação de acordar “renovado(a)”? Você tem esse direito, vem descobrir como! 

O que é o ronco?

O ronco é um ruído provocado pelo estreitamento ou obstrução das vias respiratórias durante o sono, causando a vibração dos tecidos da garganta em função da turbulência do ar à medida que as vias aéreas se estreitam. Pode ser considerado normal, quando o paciente está dormindo de costas, por exemplo, porque a musculatura da garganta fica mais flácida e a língua cai um pouco para trás. Mas, em casos patológicos, sua causa pode estar atribuída a situações como amigdalite, por razões de estrutura, como o formato da mandíbula ou até mesmo pode ser um sintoma da apneia obstrutiva do sono. 

Como parar de roncar e ter qualidade de vida? 

O aparelho do ronco é o tratamento mais indicado para quem quer parar de roncar. A Prime Sorriso oferece o tratamento através do dispositivo Odonto Apneia, que posiciona adequadamente a mandíbula, evitando que o tecido relaxado da faringe bloqueie a passagem do ar. 

É possível tratar o ronco e a apneia?

Sim, é possível tratar o ronco e a apneia com o aparelho oral do ronco. Os aparelhos orais podem reduzir ou até eliminar o ronco e a apneia do sono. 

O aparelho oral do ronco é de fácil adaptação, têm alto índice de aceitação do paciente e sucesso no tratamento. Representam a maneira mais conservadora para controle do ronco e da apneia do sono. 

O tratamento do ronco com aparelho oral serve para mim?

O tratamento ideal para você, vai depender do que está dificultando a sua respiração durante a noite. O aparelho do ronco intra oral tem sido uma das alternativas mais eficazes, por ser discreto, sem dor, sem ruídos e semelhante a uma contenção. 

O aparelho é indicado para quem quer parar com o ronco e com a apneia leve ou moderada. Além disso, o tratamento deve ser acompanhado por um dentista com treinamento específico em odontologia do sono. 

Primeiramente, é preciso agendar uma consulta de avaliação prévia, onde o profissional irá avaliar o seu caso, antes de dar início ao tratamento. 

Odontologia Humanizada

Odontologia Humanizada

Quando se trata de saúde, fortalecer as relações entre o especialista e o paciente, é fundamental para o sucesso do tratamento. 

A odontologia humanizada é mais do que ser empático, é se preocupar, deixar o paciente tranquilo e responder todas as suas dúvidas de forma atenciosa, tendo como objetivo fazê-lo se sentir especial, e focando na qualidade do atendimento, não somente na quantidade de pessoas. 

Odontologia Humanizada X Tradicional

O atendimento humanizado proporciona mais conforto e cuidado com o paciente, e uma das formas é deixar o consultório mais aconchegante, com música ambiente, aromatizantes, e algo para que o paciente se distraia durante a consulta, sem deixar o atendimento personalizado de lado. 

O foco da odontologia humanizada, é prestar atendimento tendo foco no paciente como pessoa, oferecendo conforto e segurança, além de espaço para entender como ele se sente. 

Benefícios

Focar no bem estar do paciente, gera confiança no profissional, por isso, a odontologia humanizada permite conhecer melhor quem será atendido, além de seus anseios, medos e necessidades, sendo assim possível explicar de forma clara os procedimentos, proporcionando segurança ao realizar o tratamento. 

Atendimento Humanizado na Prime Sorriso

A Prime oferece um time de especialistas preparados para acolher todos os pacientes, além de contar com salas temáticas para tornar o atendimento inesquecível, musicoterapia e aromaterapia nos consultórios e durante as cirurgias, para oferecer mais conforto e segurança ao realizar um tratamento.

ortodontia

Ortodontia preventiva, interceptativa ou corretiva?

Normalmente, os pacientes tendem a associar o tratamento ortodôntico ao uso de aparelhos, mas você sabia que existem pelo menos três linhas da ortodontia preparadas para isso? São elas: ortodontia preventiva, interceptativa e a corretiva. 

Ortodontia preventiva

Esse tratamento tem como objetivo prevenir a instalação de problemas de oclusão ou de mal posicionamento dentário, ajudando a evitar que o paciente precise utilizar aparelho fixo no futuro, ou passe por procedimentos como extração dentária ou cirurgia para impedir o crescimento dos maxilares. 

Nesta fase, podem ser usados aparelhos móveis para manter o espaço quando um dente cai precocemente, por exemplo. Além disso, a abordagem educativa também é uma iniciativa válida, removendo maus hábitos que podem causar a má-oclusão: chupar dedo, morder objetivos e usar chupeta por tempo prolongado. 

Ortodontia interceptativa

O diagnóstico é normalmente feito na fase da primeira dentição ou com os dentes de leite e permanentes mistos, evitando um tratamento mais complexo no futuro. A maioria das mordidas cruzadas são tratadas nessa fase, evitando cirurgias no futuro, por isso, a fase de crescimento de torna um fator essencial a favor desse tipo de ortodontia. 

Ortodontia corretiva

A mais indicada quando há a necessidade de corrigir problemas de oclusão e mal posicionamento na dentição, sejam apenas nos dentes permanentes ou mistos. É o tratamento mais comum, por muitos pacientes deixarem para cuidar de seus dentes quando o problema já está instalado na cavidade oral. 

O uso de aparelhos ortodônticos móveis ou fixos, faz a movimentação gradativa dos dentes e dos ossos maxilares e mandibulares para corrigir o posicionamento dos dentes, e resolver problemas como apinhamento, má oclusão, diastema e etc, promovendo melhor saúde bucal e facial estética. 

Apesar de terem abordagens diferentes, todas possuem a mesma função, reparar ou mesmo prevenir problemas ortodônticos do paciente, entretanto, a ortodontia preventiva sempre é mais indicada, prevendo tratamentos complexos e mais invasivos no futuro.

 

Mas, vale lembrar, que manter as visitas ao dentista frequentes auxilia na descoberta de problemas, prevenindo maiores problemas e tratando precocemente. 

A Prime Sorriso é a Nº 1 em Aparelhos Ortodônticos, buscando sempre maior conforto e segurança ao atender um paciente, independente do problema.

Implante

Implante Dentário: Muito além da estética

Muitos pacientes acreditam que a maior vantagem de realizar o tratamento de implantes, seja a estética. Este fator pode até ser o que mais leva as pessoas a fazerem o tratamento, mas os benefícios são ainda maiores. Os implantes dentários são uma alternativa segura e eficaz para a substituição de dentes perdidos, desde casos com uma necessidade estética maior, até casos de pacientes totalmente sem dentes e que usam dentaduras.

Uma das grandes vantagens do tratamento, é a de substituir a falta do dente perdido sem precisar do apoio dos demais dentes.  É utilizada uma prótese fixa, que não precisa ser removida para limpar, e a higiene é feita da mesma forma que nos dentes naturais, com fio dental e escova. Além disso, a manutenção dos implantes é feita da mesma maneira que em nossos dentes naturais, com visita ao dentista a cada seis meses, como já recomendado. 

O implante é a melhor solução para pacientes com perda dentária, porque além de devolver a estética, traz de volta a função mastigatória e fala, proporcionando um maior conforto para o paciente. 

O tratamento consiste em duas etapas, a primeira é a cirurgia, onde os implantes, feitos de titânio (especialmente elaborado para uso em corpo humano, para que não haja rejeição) substituem a raiz dos dentes perdidos; e a segunda é a etapa protética, na qual é feita a moldagem do implante, seguida pela colocação do dente de porcelana, podendo ser aparafusado ou cimentado. 

A Prime Sorriso é a Número 1 em Implantes, e tem como objetivo, além da estética, trazer conforto e segurança aos pacientes que, por conta da perda dentária, são impossibilitados de realizarem atividades do cotidiano. 

O Guia Prime da Escova de Dentes

O Guia Prime da Escova de Dentes

Não é segredo para ninguém que a escova de dentes é a melhor amiga da saúde bucal, faz parte da rotina de todas as pessoas desde a infância. Mas você sabe tudo sobre ela? Fique tranquilo! A Prime preparou um guia completo contando desde a origem, dicas, até qual a escova mais adequada para realizar a higienização. 

História da Escova de Dentes

A escova de dentes conhecida hoje foi criada em 1939, entretanto, os modelos atuais já eram utilizados há cerca de 3.000 anos a.C. Historiadores afirmam que algumas civilizações antigas já utilizavam finos “galhos de mastigação” após as refeições, esfregando lentamente as pequenas madeiras nos dentes para limpá-los. 

Em 1498, na China, foram criadas as escovas com cerdas, semelhantes às que possuímos hoje. As cerdas eram bem rígidas, feitas de pelos grossos que eram extraídos de um tipo de porco chinês, e fixadas em uma estrutura pequena, constituída basicamente de bambu ou ossos. 

As cerdas de javali foram utilizadas em muitos países até 1938, quando a empresa DuPont introduziu os famosos fios de nylon no mercado. Porém, só ficaram realmente conhecidas após a Segunda Guerra Mundial, quando soldados entraram em contato com os diferentes modelos, e fizeram da higiene bucal um hábito, espalhando pelo mundo. Aula de história concluída!

Escovas da Atualidade

Atualmente, existem tantos tipos de escovas, que é impossível não ficar em dúvida sobre qual modelo comprar. Cada uma delas possui vantagens e especificações, por isso é válido consultar um odontologista antes de escolher entre uma escova de dentes manual ou elétrica. 

Além disso, pessoas que usam aparelhos ortodônticos também devem usar escovas especiais, com um formato diferenciado que permite uma melhor limpeza nos dentes e no aparelho, enquanto a escova interdental auxilia na higiene bucal ao escovar as partes estreitas da arcada dentária. 

Qual a cerda mais adequada?

Muitos pacientes acreditam que uma boa higiene bucal depende da força aplicada durante a escovação, preferindo escovas com cerdas duras para garantir maior eficiência na higiene. Mas isso não é o ideal! Esses tipos de cerdas rígidas podem machucar a gengiva e danificar o esmalte dentário, trazendo problemas como a sensibilidade. Por isso, as cerdas macias e extra-macias são as mais indicadas pelos dentistas, por serem precisas ao limpar os dentes e remover a placa bacteriana, sem machucar a gengiva. 

Como higienizar a escova de dentes?

Para evitar a contaminação por fungos e bactérias, seguem dicas de como desinfetar a escova:

  • Lave na água corrente após escovar os dentes; 
  • Tire o excesso de água com leves batidas; 
  • Aplique uma pequena quantidade de enxaguante ou antisséptico bucal; 
  • Lave bem para retirar os resíduos do enxaguante bucal;
  • Deixe a escova secar no ar. 

Outra dica importante é não deixar a escova exposta no banheiro! O ambiente úmido e o acionamento constante da descarga podem contribuir para o acúmulo de bactérias, vírus, coliformes fecais e outros microorganismos nas cerdas. Além disso, lembre-se de deixá-la em posição vertical, e guardada dentro de um armário bem arejado. 

Quando é a hora de trocar de escova?

O uso contínuo da escova torna as cerdas gastas e desorganizadas, diminuindo a eficiência da escovação, o que afeta a saúde bucal e dificulta o processo de limpeza da escova.

Para evitar o aparecimento de doenças como cárie ou endocardite bacteriana, é importante trocar a escova de dentes com frequência. O tempo ideal para a troca é de três em três meses

 

Agora que você já sabe tudo sobre a amiga da higiene bucal, coloque essas dicas em prática e não esqueça de visitar o dentista regularmente para saber se a saúde bucal está em dia. Cuidados indispensáveis para ter um sorriso Prime!

Alinhador

Alinhadores Invisíveis

Os alinhadores ortodônticos invisíveis são placas utilizadas em tratamentos odontológicos, visando a melhoria da saúde bucal e estética dos pacientes, através da correção no alinhamento da arcada dentária. 

Tem sido crescente a procura por procedimentos que tornam o tratamento ortodôntico mais discreto esteticamente, para pacientes que buscam um sorriso bonito e saudável. 

Substituindo os aparelhos fixos convencionais, que possuem braquetes, fios e elásticos, os alinhadores invisíveis são uma lâmina de plástico termoformada, cujo modelo é criado a partir de uma imagem digital da dentição do paciente, prototipada em uma impressora 3D. 

Vantagens e Diferencial

Dentre as principais vantagens dos alinhadores ortodônticos, estão a boa resistência, comportamento elástico linear, facilidade na higienização, além do conforto e praticidade proporcionados.

Além de uma maior previsibilidade dos resultados, os alinhadores invisíveis geram muita satisfação aos pacientes, por serem:

  • Discretos esteticamente;
  • Removíveis e confortáveis;
  • Fáceis de higienizar, gerando menor possibilidade de cáries e doenças periodontais;
  • Propícios para realizar mais procedimentos, como clareamento dental, durante o tratamento. 

Outro diferencial é o tempo de tratamento, que costuma ser menor, ao mesmo tempo que demanda poucas idas ao consultório odontológico. 

Dicas para cuidar do alinhador

Os alinhadores invisíveis se encaixam na rotina do paciente, o acompanhando por onde for, entretanto, exigem alguns cuidados que precisam ser tomados para que o tratamento seja efetivo e gere um resultado Prime! 

Por isso, seguem algumas dicas:

  • Limpe o alinhador corretamente; 
  • Não o ferva durante a limpeza; 
  • Antes de colocá-lo, higienize os dentes; 
  • Não esqueça a caixinha do alinhador. 

Agora que você já sabe o que são os Alinhadores Transparentes, como higienizá-los e sua efetividade, pode visitar a Prime Sorriso e marcar uma consulta! 

Contenção

Cuidados após o uso do aparelho ortodôntico

Muitos pacientes acreditam que estão livres após o uso do aparelho ortodôntico, isso se dá por conta dos critérios exigidos durante o tratamento. Restrições alimentares, dores de dente depois da manutenção no aparelho e visitas mensais ao dentista, ficam para trás, mas o cuidado deve seguir o mesmo! 

A maioria das pessoas se surpreendem após a retirada do aparelho fixo, pois não sabem que é preciso utilizar o aparelho móvel e a contenção. O aparelho móvel mantém o alinhamento dos dentes, enquanto a contenção fixa facilita a higiene bucal completa.  

Após a retirada do aparelho, é comum aparecerem algumas manchas amareladas no dente, isso porque o uso fixo do aparelho ortodôntico dificulta a higienização dentária adequada, gerando o acúmulo de placas bacterianas. Para tanto, a solução para este problema é o clareamento dental ou as lentes de contato dentárias.  

Ambos os procedimentos consistem no clareamento dos dentes, a diferença são os resultados, que podem ser vistos de curto a longo prazo.  

Parte dos pacientes costuma perder a frequência de visitas ao dentista, por se ver livre do tratamento após a retirada do aparelho, mas isso não é o ideal! É necessário retornar ao dentista com a frequência ideal de 6 em 6 meses.  

Além disso, muitos pacientes costumam “desleixar” no cuidado bucal após a retirada do aparelho fixo, por isso separamos alguns cuidados que não podem ser deixados de lado:  

  • Escovação de maneira correta pelo menos 3 vezes ao dia;  
  • Escovação da língua;  
  • Uso de fio dental;  
  • Uso de enxaguante bucal;  

Agora você já sabe quais os cuidados a serem tomados após a retirada do aparelho ortodôntico. A Prime Sorriso possui tratamentos pensados para o paciente, levando autoestima e confiança de volta através do tratamento.  

Implantodontia

Implantodontia

Mais do que garantir um sorriso bonito, a Implantodontia ajuda no restabelecimento da função da mastigação e fonética por meio de implantes odontológicos.  

Essa área da odontologia tem como objetivo, através de um processo cirúrgico, reconstruir parte do dente por meio de um implante, instalado no osso do maxilar ou da mandíbula. Em casos de ausência de um ou mais dentes, é feita a instalação de implantes de titânio, popularmente conhecidos como “pinos”, que substituirão os dentes faltantes.  

A instalação do implante dentário é realizada por um profissional especializado na área, que coloca uma peça de titânio no osso, onde antes havia um dente. O processo requer paciência, visto que são necessárias muitas etapas para que tudo seja concluído.  

A implantação de uma prótese é realizada de maneira segura e não causa dor, o paciente é sedado e recebe anestesia local. O processo de cicatrização dura em média 4 meses, e enquanto o tratamento é feito, o paciente utiliza uma coroa provisória que dará espaço para o dente de cerâmica que será posteriormente colocado sobre o implante, podendo ser encaixado de maneira individual ou agrupados.  

A Prime Sorriso é Nº 1 em Implantes, tendo como missão viabilizar o melhor tratamento aos pacientes, devolvendo ao maior número de pessoas possível, a autoestima e o sorriso, para que todos possam ter uma vida feliz e plena!  

contenção

A importância da contenção no tratamento ortodôntico

Ao contrário de um pensamento comum, o tratamento ortodôntico não é finalizado na retirada do aparelho fixo. Para que o processo seja bem-sucedido, é necessário o uso da contenção ortodôntica, utilizada para segurar os dentes em sua nova posição, gerando estabilidade no resultado que foi obtido durante o tratamento.  

Quando se utiliza o aparelho ortodôntico, os dentes são empurrados para uma nova posição, e após a remoção do mesmo, os dentes tendem a voltar à sua posição inicial, isso porque as fibras que suportam os dentes são elásticas e possuem memória.  

Para que permaneçam no lugar, é necessário o uso da contenção. O tempo de duração dessa última etapa, depende do grau de severidade e do tipo de má oclusão que existia no início.  

Existem diversos tipos de contenção, mas apenas o seu ortodontista poderá identificar qual será o melhor para cada paciente. Na maioria dos casos, os especialistas escolhem uma contenção fixa interior e um aparelho móvel superior. Isso ocorre porque uma contenção fixa superior pode acabar interferindo na oclusão, gerando problemas bucais mais graves.  

Para que essa última fase tenha bons resultados, é necessário seguir rigorosamente as instruções do dentista, além de manter uma higienização adequada diariamente e as manutenções frequentes. É importante ressaltar que cada fase do tratamento ortodôntico é essencial para a garantia de um sorriso Prime 

Etapas tratamento ortodôntico

Etapas do tratamento ortodôntico

Com os avanços da tecnologia, é possível conseguir resultados excelentes no tratamento ortodôntico, em menos tempo e de forma prática e indolor. Entretanto, para conseguir o tão sonhado resultado, é necessária uma série de fatores que inclui a colaboração do paciente ao cumprir todas as etapas do tratamento ortodôntico.  

Pular etapas pode comprometer seriamente o sucesso do tratamento, prejudicando não apenas a estética do paciente, mas também sua saúde bucal. Além disso, a previsão do tratamento pode acabar se estendendo devido a imprevistos, como a necessidade de extração, cirurgia ou até mesmo surgimento de problemas devido à má higiene.  

Por isso, separamos todas as etapas do tratamento ortodôntico, explicando a importância de cada uma delas:  

Diagnóstico 

Todo o tratamento ortodôntico é iniciado com a primeira consulta ao ortodontista. Normalmente, essa etapa envolve uma avaliação criteriosa do paciente, e a solicitação de exames complementares para identificar o problema, e criar um plano de ação para o tratamento.  

Instalação do aparelho 

Ao colocar o aparelho, é iniciado o tratamento propriamente dito. Cada tipo de aparelho é colocado de uma maneira diferente, mas a partir desse momento os dentes já começam a se movimentar, promovendo a correção do problema.  

Alinhamento 

Uma das principais etapas do tratamento ortodôntico, os dentes devem estar nivelados e alinhados para que a movimentação seja eficaz. Para a maioria das pessoas, o alinhamento ocorre naturalmente e sem maiores problemas, porém, em alguns casos, pode ser indicada a extração de algum dente.  

Correção 

Após os dentes estarem alinhados e nivelados, é iniciada então a correção do problema. São utilizados fios de aço, mais grossos que na etapa anterior, para promover a movimentação dos dentes, fechando espaços, ajustando desvios, fechando mordidas abertas ou qualquer tenha sido o objetivo definido anteriormente.  

Finalização 

Quando os dentes se aproximam da posição correta, é chegada a hora da finalização, podendo exigir o uso de elásticos verticais, dobras nos arcos ou instalação de brackets e acessórios. 

Pelo paciente já estar vendo resultados e se sentindo satisfeito com seu novo sorriso, essa etapa pode colocar a perder todo o sucesso do tratamento, por ser a fase final e mais trabalhosa para o profissional, exigindo colaboração e paciência do paciente.  

Contenção 

Após a remoção do aparelho ortodôntico, o tratamento ainda continua! Os primeiros meses são uma fase de adaptação dos dentes às novas posições, e o ortodontista pode indicar a colocação de contenções fixas ou removíveis para aumentar a estabilidade da arcada dentária.  

As consultas se tornam mais espaçadas, mas são essenciais para o acompanhamento do caso. Cada organismo reage de uma maneira diferente, por isso nem sempre é possível estimular a duração de cada etapa do tratamento ortodôntico. 

Vale lembrar, que cada paciente tem sua própria necessidade de tempo para que o problema seja corrigido de forma eficiente e duradoura, por isso, passar por todas as etapas com cooperação e paciência é fundamental para obter os melhores resultados.  

A Prime é a número 1 em aparelhos, estando sempre à disposição durante e após o tratamento ortodôntico, cuidando do seu sorriso e autoestima! 

Periodontite

Periodontite

A periodontite, também conhecida como doença periodontal, é o estágio mais avançado da gengivite, vinda geralmente de uma higiene bucal inadequada. Dentre os sintomas estão mau hálito, sangramentos na boca e escurecimento da gengiva.  

Como tem início a periodontite 

Após anos de gengiva inflamada, resultada da gengivite, os danos se estendem para o tecido que fica entre os dentes e a mandíbula, chamado de periodonto. Com isso, o dente vai perdendo o suporte da gengiva, e uma hora cai.  

O transtorno só costuma trazer dor quando em fase avançada, dificultando o diagnóstico, e as bactérias e substâncias inflamatórias podem parar na corrente sanguínea, trazendo diversos problemas para o corpo.  

Consequências no corpo 

Diversos estudos clínicos já comprovaram que a falta de cuidados bucais pode desencadear graves doenças, como cardiovasculares e certos tipos de câncer. Variações hormonais também podem interferir na intensidade de processos inflamatórios, como o da periodontite.  

Além disso, doenças como tabagismo, gengivite, aids e diabetes, também podem desencadear a periodontite, sendo causas e fatores principais.  

Sintomas 

Os principais sintomas da periodontite são: 

  • Mau hálito; 
  • Inflamação gengival; 
  • Sangramentos na boca;  
  • Gengivas com a cor mais escura;  
  • Dores na boca.  

Tratamento e como prevenir 

É feita uma limpeza minuciosa no consultório, e em alguns casos é necessário fazer uma pequena cirurgia para higienizar as áreas mais prejudicadas da gengiva e do osso.  

O dentista pode receitar anti-inflamatórios, antibióticos e bochechos com enxaguantes bucais antissépticos. Mas, infelizmente, o tratamento apenas controla o avanço da doença, tecidos degenerados dificilmente são reconstruídos.  

A principal forma de prevenir a periodontite, é marcar visitas regulares ao dentista, para que em caso de uma eventual gengivite, o dentista possa tratá-la em seus primeiros passos, antes que evolua.  

Além disso, é inevitável seguir à risca uma boa higiene bucal, o uso de escova de dente e fio dental após cada refeição impede que as bactérias fixem moradia na gengiva.  

Na Prime Sorriso contamos com tratamentos específicos para essas situações, entretanto, como a periodontite não mostra dor em suas fases iniciais, muitas pessoas acabam não visitando o odontologista, fazendo com que o diagnóstico seja feito tardiamente.