Ortodontia Interceptativa – Saiba o que é ortodontia Interceptativa

Saiba o que é ortodontia Interceptativa

Quando vemos pessoas com dentes bonitos e alinhados, nem sempre imaginamos o que foi necessário para conseguir esse resultado. Possivelmente houve o uso de aparelhos ortodônticos na infância

Existe uma especialidade na odontologia que trata exatamente de identificar problemas na funcionalidade e estética bucal e facial. 

Essa especialidade é conhecida como Ortodontia.

A ortodontia se divide em três principais etapas: Preventiva, interceptativa e corretiva, com métodos e meios disponíveis à serem usados para evitar que uma anomalia dentofacial se instale.

Como já falamos em um artigo anterior, a ortodontia preventiva pode ser aplicada ao longo  da primeira fase de dentição, a partir dos 3 anos de idade [Leia o artigo completo].

Atuação da Ortodontia Interceptativa

Neste texto falaremos mais detalhadamente sobre a ortodontia interceptativa,  que atua em casos onde há problema no posicionamento dos dentes, que pode comprometer mais severamente a funcionalidade e a estética bucal e facial no futuro.

O crescimento adequado da mandíbula, pode ser guiado por aparelhos ortodônticos, no período de 3 a 12 anos, por exemplo, e ajuda a melhorar os músculos da face.

A ortodontia interceptativa também é importante, pois ajuda a preservar ou criar novos espaços para o nascimento dos dentes permanentes, para a correção da mordida aberta, mordida profunda ou mordida cruzada.

Assim, tem como objetivo principal, estimular o desenvolvimento correto da arcada dentária.

Existem contudo, outras  razões para o tratamento interceptativo:

  • Acompanhar o crescimento e saúde dos ossos da mandíbula;

  • Estimular ou retardar a direção de crescimento dos dentes;

  • Acompanhar e corrigir, se necessário, a força e a eficácia da mastigação;

  • Melhorar e proteger a saúde dentária no que se refere a higiene bucal;

  • Proteger os dentes de traumas por atividades diárias, como a mastigação por exemplo, que estejam ocorrendo de maneira incorreta;

  • Problemas diversos que estejam afetando a arcada dentária e os dentes, entre outros fatores.

Quando consultar um ortodontista

A melhor época para tratamento interceptativo é na infância e pré-adolescência, pois nesta fase, aproveitamos o potencial de crescimento de forma geral, para estimular o crescimento da maxila e da mandíbula, evitando danos futuros.

É importante salientar que, a partir dos três anos de idade, já podemos iniciar tratamentos nos casos de mordida cruzada, evitando que na idade adulta o paciente venha a ter assimetria facial.

Existem também, situações prejudiciais, que podem ser corrigidas com a ortodontia interceptativa:

  • Respiração exclusiva, ou majoritária pela boca e não pelas narinas;

  • Má posicionamento da língua, refletindo em deglutição atípica;

  • Agenesias dentárias (falta de dentes);

  • Inclusões dentárias (dentes que não erupcionam);

  • Onicofagia (roer das unhas);

  • Bruxismo (ranger dos dentes, geralmente noturno);

  • Hábitos como chupar o dedo ou chupeta.

Os aparelhos que serão utilizados nos tratamentos interceptativos, serão aqueles que melhor se adaptarem às necessidades da criança, pois quanto mais novos são os pequenos pacientes, mais difícil a colaboração deles no tratamento, sendo então os modelos fixos os mais indicados nesses casos.

A ortodontia interceptativa, deve ser feita exclusivamente na infância e início da adolescência para trazerem os resultados esperados. 

Por isso é tão importante ter acompanhamento odontológico e ortodôntico desde o nascimento dos primeiros dentinhos.

Gostou do texto? Continue acompanhando a Prime Sorriso que em breve traremos novos assuntos para você!


Você usa ou conhece alguém que usa dentadura? Que sofreu com dentista no passado? Que tem medo de sorrir ou de comer por causa da prótese móvel?

Que sofreu com dentista no passado? Alguém que  tem medo de sorrir ou de comer por causa da prótese móvel ou que não tira foto por causa dos dentes pois se sente incomodado com seu sorriso?

Há 50 anos pessoas sofrem com o uso de dentadura

Sim, foi uma odontologia que judiou de uma geração e gerou pessoas com pânico de dentistas. 

Pessoas que se acostumaram a sofrer e se conformaram por não ter dentes.

E parece que com o passar dos anos tudo vai piorando, pois a prótese fica folgada, diminui e, a prótese de 10,15,20,40 anos não serve mais.

Essas pessoas passam por constrangimentos, como por exemplo quando vão a um restaurante, a um almoço de família ou a uma festa.

Sempre precisam escolher qual alimento mastigar, qual sorriso dar, qual foto negar.

Depois de 17 anos atendendo e 5367 pacientes que devolvi o sorriso, sei que dá pra mudar, sei que dá pra resolver, sei que dá pra realizar.

Mas presta atenção no que vou contar agora:

Uma das pessoas que sofreram com essa geração foi minha mãe.

Quando me formei e fui atendê-la, as mãos começaram a suar, o coração a bater mais forte e ela disse:  – Filho estou passando mal.

Aquilo me afetou demais, mas como estava fazendo especialização de implantodontia, chamei um amigo meu, Dr Marco, para fazer uma sedação, um remedinho que chama coragem. 

E foi lindo! Quando terminou, ela olhou dentro dos meus olhos e disse:

“- Filho, faça isso para o máximo de pessoas que conseguir.” E pedido de mãe não dá para negar.

Por isso hoje tenho uma missão:

Viabilizar o tratamento de implantes dentários! 

Seu melhor sorriso para sempre!

E agora você deve estar pensando, mas Dr. Daves, não tenho dinheiro para fazer este tratamento.

Eu sei que não é fácil, mas depois de tanto tempo percebi 3 ações que os  pacientes que achavam que não tinham dinheiro tomaram para conseguir realizar seu tratamento. Vamos lá?

1° Envolveram a família:

Isso é importante para você? 

Muitos pacientes não contam que usam prótese, que estão constrangidas, que sofrem com o uso de uma prótese e como disse o marido da Catarina:

“-Se ela tivesse me dito antes, já teria feito isso.”

Divida o que está passando com sua família, eles irão ajudar.

2° Foco em resolver

As vezes gastamos com coisas que não são importantes. 

Literalmente damos nosso dinheiro para comprar um sorriso momentâneo, mas aqui quero seu melhor sorriso para vida inteira.

Planeje e se organize, nós vamos conseguir.

3° Agendar um horário

Não Julgue que é caro. Não diga: Eu não consigo DR.

Conversando com meus pacientes percebi que muitos nem pensavam em sequer dar este passo. 

Mas foram 6205 dias atendendo e 5027 implantes realizados e o que posso afirmar é:

Quando você agenda, quando você vai, quando você quer de verdade mudar, o mundo conspira a favor!

Eu vi isso, eu sinto isso! Tanto que você chegou até aqui!

Até quando você vai esperar pelo próximo sorriso, pelo próximo almoço de família?

Até quando você vai esperar pelo próximo beijo? (Muita gente ainda quer beijar, kkk)

Entre em contato agora mesmo para conversarmos.

Dr. Daves Sebastiany

WhatsApp: +55 45 99121 3716

Implantes Zigomáticos e Pterigóides – Implantes Dentários

Implantes Zigomáticos e Pterigóides

Sobre implantes dentários 

O implante dentário é uma técnica que consiste na colocação de um pino de titânio nos ossos maxilares (abaixo das gengivas). Esse pino fará a função de segurar dente, como a raiz. Este processo requer, além de técnicas específicas, aprimoramento constante dos profissionais nas práticas para esses procedimentos.

 

Para atuar com sucesso na área de implantodontia, é necessário um conhecimento específico da anatomia dos ossos maxilares, pois é uma das regiões mais difíceis de tratamento devido à proximidade das cavidades nasais e seios maxilares.

 

Os tipos de implantes que falaremos agora, são indicados para pessoas que tem uma baixa quantidade e qualidade óssea na região da maxila. São alternativas seguras e viáveis para a reabilitação orofacial, sem a utilização de enxertos ósseos.

Implantes Zigomáticos

Os implantes zigomáticos permitem compensar a angulação entre o osso zigomático e a maxila. Os pinos de titânio são fixados no osso zigomático (conhecido como maçãs do rosto). Indicado para pacientes que não tem mais osso na maxila e que não querem fazer enxertos .

Implantes Pterigóides

Os implantes pterigóides são indicados para pessoas  que tiveram a perda de um ou mais dentes e devido à falta de reabilitação em tempo, houve muita perda óssea na região do maxilar ao longo dos anos. Os pinos de titânio são fixados na região posterior da maxila e são maiores dos que os pinos usados em outros tipos de implantes e só podem ser feitos no maxilar superior.

O objetivo do deste tipo de implante é reabilitar pacientes com perdas ósseas devido à traumatismos, tumores ou mesmo defeitos congênitos.

Este tipo de implante só pode ser feito na parte superior da boca e é realizado com anestesia geral, podendo o paciente ser liberado após 3 a 4 horas após o efeito da sedação.

Vantagens destas técnicas:

  • O tempo de cirurgia é significativamente reduzido

  • As taxas de sucesso com implantes zigomáticos e pterigóides são superiores quando comparados  às técnicas de enxerto ósseo. 

  • Os gastos monetários são significativamente menores

  • A necessidade de internação hospitalar é mínima.

Enfim, os implantes zigomáticos e pterigóides são amplamente recomendados para pacientes que tiveram perda óssea considerável, pois são a melhor alternativa para a reabilitação orofacial.

Em breve falaremos mais detalhadamente sobre esses e outros tipos de implantes dentários. 

Até breve!

Ortodontia Preventiva: Porque prevenir é o melhor caminho

Já levou seu pequeno ao ortodontista?

Atualmente já é comum que os pais levem suas crianças à primeira consulta odontológica quando surgem os primeiros dentinhos. Assim começam os cuidados com a higiene bucal. 

Graças a esse avanço cultural, a saúde dos dentes de leite melhorou bastante e consequentemente a boa formação dos dentes permanentes e a saúde geral da criança (mastigação, deglutição, fala e sorriso).

Mas muitas crianças só chegam ao ortodontista após trocarem os dentes de leite pelos permanentes e apresentarem algum problema de mordida ou de dentes que já estão tortos e acabam precisando usar aparelhos para corrigir tais problemas. 

Mas é possível evitar chegar a tal necessidade com uma ação simples: prevenção.

O que é ortodontia preventiva?

É uma especialidade da odontologia que trabalha para identificar disfunções ortodônticas e nos ossos maxilares e intervir antes das complicações surgirem de fato, ainda na fase em que as crianças estão com dentes de leite na boca.

É um ramo complexo e que requer muito estudo por parte dos profissionais que fazem parte dele, pois é necessário mapear dos dentes da criança e observar as características genéticas do tamanho da cavidade oral e dos dentes, para saber se será necessária algum tipo de intervenção e se for necessário qual tratamento deve ser feito. 

Existe também uma abordagem educativa para as crianças e os pais, na forma de orientação sobre os maus hábitos que podem atrapalhar o desenvolvimento da arcada dentária, como chupar dedo e chupeta.

Podem ser verificadas também  algumas disfunções que interferem no desenvolvimento dentário, como:

  • Problemas de dicção (quando a língua da criança empurra os dentes durante a fala)

  • Problemas respiratórios (respiração pela boca, compromete a formação da angulação correta da arcada)

Nestes casos é importante que o dentista encaminhe a criança para os profissionais de fonoaudiologia e otorrinolaringologia para que trabalhem em conjunto complementando o tratamento ortodôntico.

Como funciona?

Essa especialidade tem foco na preservação dos espaços naturais que existem entre os dentes de leite para que haja espaço suficiente para a troca pelos dentes permanentes.

A ortodontia preventiva normalmente indica o uso de pequenos aparelhos móveis durante a fase de crescimento das crianças, para ajudar a manter esses espaços, evitando assim problemas ortodônticos de má oclusão, mordida cruzada, mordida aberta ou mordida profunda. 

Esse processo pode evitar, por exemplo, a necessidade de uso de aparelho fixo, extração de dentes permanentes e até mesmo cirurgias ortognáticas, feitas para corrigir o posicionamento do maxilar.

Quando deve ser realizada a primeira visita ao ortodontista?

É imprescindível que a ortodontia preventiva seja feita ainda na primeira infância, na fase dos dentes de leite, para que as intervenções tenham melhor resultado. 

A primeira consulta pode ocorrer a partir dos três anos de idade para avaliações preliminares, já que cada paciente é único e tem suas próprias características.

Os procedimentos de ortodontia preventiva são realizados, no geral, no pico do crescimento ósseo da criança, que varia entre os 5 anos e 12 anos de idade.

Existem diversos motivos para que as consultas do seu pequeno ao dentistas sejam periódicas, pois dessa maneira a prevenção se torna muito mais eficaz e a saúde bucal dele fica garantida!


Implantodontia: O que é? Quais são os tipos de implante dentário? Descubra!

Implantodontia é uma especialidade da odontologia que utiliza de técnicas para implantar dentes perdidos. Esse procedimento é feito com um parafuso de titânio que substitui a raiz do dente, podem ser feitos implantes de um ou mais dentes, que dão suporte a coroas, próteses fixas ou removíveis.

Existem vários de tipo de implantes dentários e próteses para implante, o dentista irá te explicar qual das opções é a melhor para o seu caso.

Tipos de implantes

Implante dentário unitário

É quando um implanteacomoda apenas uma prótese, é indicada para pacientes que tenham perdido poucos dentes. É possível colocar todos os dentes com esse método, mas demoraria mais.

Implante dentário com prótese overdenture

É uma prótese removível, onde o dentista coloca entre dois a seis pinos para a fixação de uma prótese grande, é como uma dentadura fixa que pode ser removida com o auxílio de botões de pressão, facilitando a higienização. É recomendada para pacientes que já usam dentadura.

Implante dentário com prótese protocolo

É muito parecido com o overdenture, porém tem mais estabilidade. Não é removível, então necessita de uma higienização especial e detalhada, existem alguns aparelho para auxiliar nessa limpeza.

Implante dois por três

Também conhecido como ponte, é uma prótese fixa, que é colocada em dois dentes saudáveis que estão ao lado do dente que está faltando. É recomendado para pessoas que perderam os dentes da frente, pois a prótese terá todos os dentes iguais. Esse implante deve ser bem ajustado, se não poderá se acumular alimentos em baixo da prótese, o que causa muitos problemas.

Implantodontia: Saúde e Estética – Para pessoas à partir de 18 anos de idade.

Saiba o que é implantodontia 

É uma área da odontologia especializada em um conjunto de técnicas que visa a reabilitação oral de pacientes que perderam um ou mais dentes, através de implante ósseo integrado.

Essa especialidade surgiu, inicialmente, com o objetivo de substituir as próteses dentárias parciais (PPR Roach) ou totais (dentaduras) em pessoas idosas mas foi evoluindo desde então, afinal a perda de dentes pode afetar inclusive pessoas mais jovens.

Atualmente, pessoas a partir de 18 anos ( idade em que a estrutura óssea do paciente já está formada) também já podem se submeter ao procedimento.

Como consequência do avanço nessa especialidade, hoje também é possível fazer implantes na arcada dentária inferior e na superior.

Para cada caso existirá um tipo de intervenção adequado. São tipos de implantes dentários, principalmente:

    • Unitário

    • Com prótese overdenture

    • Com prótese protocolo

    • Dois por três

A implantodontia é uma técnica muito procurada, desde que os avanços tecnológicos dessa especialidade permitiram que os resultados fossem cada vez mais naturais e com procedimentos menos invasivos.

É um procedimento totalmente seguro, porém deve ser executado apenas por profissionais especializados que irão, inclusive, avaliar qual a melhor opção para seu caso, garantindo em primeiro lugar a sua saúde bucal, além de um excelente resultado estético.

Indicações ao tratamento de implantodontia

Para entender a necessidade de fazer implantes dentários, primeiro é importante saber que a implantodontia vai muito além da estética.

Todos sabemos que um belo sorriso é capaz de trazer alegria à nós mesmos e às pessoas ao nosso redor. Por isso é tão importante cuidar de nossa saúde bucal.

Mas por vezes, mesmo com todos os cuidados diários com nossos dentes, existem fatores que podem levar a perda de um ou mais dentes, e acarretar sérios problemas à nossa saúde.

Entre as principais causas de perdas dentárias podemos citar:

    • Periodontite. Essa é a principal causa de perda de dentes.

    • Excesso de açúcar

    • Substâncias químicas

    • Doenças e acidentes

    • Dificuldade de acesso a tratamentos

    • Hábito de fumar

    • Falta de atendimento odontológico profissional

    • Uso dos dentes como ferramentas para abrir tampas, quebrar nozes e soltar nós

    • Bruxismo

    • Problemas de saúde, como diabetes e artrite reumatoide

    • Idade avançada

    • Histórico familiar

Em todos esses casos e também para os casos em que a perda dentária ocorreu por falta de higienização adequada, é igualmente recomendado a implantodontia.

Problemas que ocorrem quando não há reposição do(s) dente(s) perdido(s)

A implantodontia busca restaurar, em primeiro lugar, as funções mastigatórias e fonéticas dos pacientes além, de certo a função estética do sorriso.

Quando há perda de um ou mais dentes, consequentemente a função da mastigação fica comprometida, pois os dentes são responsáveis pela trituração dos alimentos, para que no processo de digestão todos os nutrientes dos alimentos sejam absorvidos da maneira correta pelo nosso organismo. 

Além disso, quando há espaços entre os dentes, seja por perda dental como por problemas ortodônticos, a conversação do paciente fica comprometida e como resultado, a fonética (sons produzidos pela fala humana) fica inadequada.

Também é importante ressaltar que a falta de dentes, seja por qual motivo for, causa constrangimentos às pessoas ao sorrirem. 

Como é executado o procedimento de implantes

É recomendado que o implante seja feito o mais rápido possível porque a raiz dos dentes servem como apoio para a estrutura óssea e quando um dente é perdido, logo esse apoio deixa de existir podendo causar perda óssea.

Durante o procedimento é implantado um parafuso de metal titânio que funcionará como substituto para a raiz natural do dente. Em casos onde a raiz já foi extraída anteriormente, às vezes é necessário fazer enxerto ósseo. Isso dependerá da avaliação do profissional.

O procedimento é feito de forma rápida e segura, após todas as etapas pré-operatórias terem sido cumpridas.

É utilizado anestesia local ou sedação parcial com o fim de,  apesar do incômodo, o paciente de fato não sentir dor. 

Após a cirurgia, existe um período de cicatrização do implante, que varia certamente de acordo com cada caso, podendo a prótese provisória enfim ser ou não colocada no mesmo dia, visto que deve estar de acordo com a avaliação do implantodontista.

Durante o período de cicatrização, normalmente podem ocorrer pequenos inchaços, desconforto ou alguma dor incômoda que pode ser resolvida com medicação prescrita pelo seu dentista.

Recomenda-se portanto, repouso de 4 a 5 dias para atividades mais pesadas e também alimentação pastosa que evite contudo a mastigação.

A cicatrização, ou osseointegração, demora em média quatro meses e após então, inicia-se o processo de moldagem para enfim, a colocação da prótese definitiva. 

Contra indicações

Principalmente aos pacientes que não seguem rigorosamente o tratamento de algumas doenças, como citaremos abaixo, o implante dentário não é recomendado.

    • Diabetes

    • Tabagismo

    • Tuberculose

    • Doenças do sistema nervoso central

    • Hipertonia dos músculos da mastigação

    • Hipertensão

    • Doenças do coração

    • Estomatite

    • Doenças da cavidade oral

É indispensável a avaliação de um dentista de confiança, uma vez que o paciente apresente gengivite, inflamação no tecido bucal, má higienização bucal ou cáries, é necessário que faça tratamento para eliminar estes problemas antes de iniciar os procedimentos de implante. 

Implantodontia X Plano de Saúde

Para finalizar, vale ressaltar que, apesar de todos os benefícios à saúde oferecido pela implantodontia, essa técnica ainda é vista pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apenas como um procedimento estético e não aceito no rol de procedimentos obrigatórios que os planos de saúde devem cobrir.

Essas informações foram úteis para você ou para alguém que você conhece?

Siga então nosso blog que traremos sempre novos assuntos sobre saúde bucal para você!

Bichectomia: Saiba do que se trata e como é feita a cirurgia!

Bichectomia é uma cirurgia que retira parcialmente ou totalmente duas bolsas de gordura, chamada de bolas de bichat, presentes nos dois lados do rosto. A cirurgia é feita com o objetivo estético ou também funcional, se a bochecha é muito grande e o paciente acaba sempre mordendo e machucando as bochechas. As bolas de bichat são bolsas de gordura que não diminuem com exercício físico ou diminuição de peso, é por isso que a cirurgia algumas vezes é necessária. 

Como é feita a cirurgia?

Na cirurgia é feito um corte na parte de dentro da boca, e é retirado a bolsa de gordura. 

Cuidados após a cirurgia

É indicado o uso de antibióticos, compressas frias e gargarejo com antisséptico bucal. É importante manter repouso e evitar falar e fazer esforço físico. A higiene não pode deixar de acontecer, só é preciso um cuidado para evitar sangramentos.

Riscos

Existem alguns riscos como lesão no nervo facial, retirada excessiva de gordura, desarmonia facial e infecções. A bichectomia não é reversível, por isso é importante escolher um profissional bem capacitado para realizar a cirurgia. 

Muitas pessoas incluindo famosos já realizaram a cirurgia, e os resultados são muito satisfatórios, proporcionando uma qualidade de vida e autoestima ao paciente.

Você sabe o que ATM e DTM? Sabe a diferença entre eles? Descubra agora!

ATM é a abreviação para articulação têmporo-mandibular, que é a articulação que ligada aos músculos possibilita o movimento de abrir, fechar ou deslizar a boca. 

Nós temos o ATM em cada lado do rosto, cada ATM possui uma cartilagem com um disco que ameniza o impacto dos ossos ao abrir e fechar a boca.

Qualquer problema com essa cartilagem é chamado de DTM. O DTM (Disfunção temporomandibular) é um conjunto de sintomas que afeta o ATM, como dor e dificuldade no movimento. 

Sintomas

Os sintomas são dor de cabeça, principalmente quando a pessoa está tensa, uma dor parecida com um aperto. E movimento prejudicado.

Causas

Alguns hábitos podem aumentar os riscos de DTM, como apertar a boca enquanto dorme ou enquanto acordado, apoiar a mão no queixo, roer unhas e mascar chicletes.

Tratamentos

Existem alguns tratamentos para a DTM, como:

  • Placas de mordida
  • Exercícios fonoaudiólogos
  • Exercícios de fisioterapia
  • Medicamentos
  • Acupuntura
  • Cirurgias

Prevenção

Para evitar esse problema é preciso evitar apertar os dentes, e se isso for proveniente de um problema psicológico como ansiedade tratar esse problema também. Manter uma boa postura também é importante, pois isso irá relaxar os músculos do sistema mastigatório. É preciso procurar um profissional odontológico com qualquer sinal de DTM.

Clareamento dental caseiro ou a laser? Descubra qual o melhor!

O clareamento dental é um procedimento da estética, que visa deixar os dentes mais claros. Isso acontece porque gel clareador tem uma formulação ácida que quando entra em contato com a superfície do dente libera oxigênio. E o oxigênio livre quebra as partículas de pigmento que deixam o dente amarelado.

Existem dois tipos de clareamento dental, o clareamento dental caseiro e o clareamento a laser. 

Clareamento caseiro

O paciente recebe uma moldeira e o gel clareador. Também recebe orientações de quando e quantas vezes deve aplicar, é importante seguir todas essas orientações para o tratamento correr bem. Podendo ser utilizado um gel com maior ou menor concentração, dependendo da sensibilidade do paciente.

Deve-se consultar um profissional de confiança, caso contrário podem ocorrer reações adversas, como sensibilidade dentária ou irritação na gengiva

Clareamento a laser

O clareamento a laser é feito em um consultório odontológico, utilizando um gel com concentração maior. O resultado do clareamento dental a laser é mais rápido, porém não é indicado para pacientes com muita sensibilidade dentária.  

O tratamento leva de 45 minutos a 1 hora, dependendo do caso, e devem ser feitas em médias 3 sessões. 

Qual escolher?

O profissional odontológico irá te dizer qual é a melhor opção de tratamento para o seu caso. Muitos dentistas dizem que o melhor é a combinacao dos dois tipos de tratamento, mas tanto o clareamento caseiro quanto o clareamento a laser dão bons resultados. 

Diastema: O que é? É um problema? Como tratar? Descubra!

O diastema é um espaço maior entre os dentes, geralmente nos dois dentes da frente. Muitas pessoas consideram o mesmo como um charme, porém ele pode significar um incômodo para o paciente. 

O diastema pode ser tratado por meio de um tratamento ortodôntico, botox, lentes de contato dental ou de próteses dentárias. 

Talvez seja preciso fazer uma cirurgia chamada frenectomia, se a razão do diastema for o freio labial aumentado. Nas crianças, após a cirurgia o diastema pode fechar, mas os adultos, geralmente, precisam usar o aparelho ortodôntico para mover os dentes. 

Mas, se o paciente não tiver nenhum problema com o diastema, ele não prejudicar a fala, a alimentação ou a estética, ele pode ser mantido. 

Algumas causa para o diastema são: 

  • tamanho dos dentes diferente; 
  • carência de algum dente; 
  • anormalidade no freio labial; 
  • chupar o dedo, usar chupeta e mamadeira quando criança; 
  • problemas de oclusão e alinhamento; 
  • constante pressão da língua sobre os dentes; 
  • existência de dentes extras que não nasceram. 
  • respirar pela boca; 

O diastema na idade das crianças com dentes de leite é normal, pois os dentes de leite são mais estreitos, e existe esse espaço para os dentes permanentes nascerem.

Botox: O que é a toxina botulínica e para que serve? Descubra!

A toxina botulínica, mais conhecida como botox é uma toxina produzida pela bactéria Clostridium botulinum, que relaxa o músculo. Essa toxina industrializada é usada em quantidades que não causam a doença, e somente depois de ser purificada. 

O botox é indicado para diminuir rugas e linhas de expressão, que são aquelas provocadas pelas expressões faciais. Rugas como o bigode chinês, é recomendado fazer um preenchimento e não o botox, pois ele pode paralisar a musculatura que é de muito movimento.

O botox traz ótimos resultados e mais rapidamente do que outros tratamentos. 

O botox não é utilizado somente quando já há as marcas de expressão, o melhor a se fazer é aplicar o botox preventivo, que pode ser feito entre a partir dos 30 anos, para evitar que essas rugas apareçam.

Recomendações após o uso

Após a aplicação do botox, é recomendado não ficar exposto ao sol, praticar exercícios físicos, ou massagear o rosto, por pelo menos um dia.

Contraindicações

Não é indicada para pacientes que sejam alérgicos a qualquer substância de sua formulação, mulheres grávidas ou em amamentação, portadores de doenças neuromusculares, imunológicas e coagulopatias, ou que utilizem anticoagulantes, aminoglicosídeos entre outros. É preciso tomar cuidado e escolher um bom profissional que utiliza produtos de qualidade. 

Outros usos do botox

O botox também é utilizado para tratamento de outras doenças, como enxaqueca e hiperidrose.

Gengivoplastia: O que é? Como é a recuperação? Descubra!

A gengivoplastia é uma cirurgia que alinha a gengiva com os lábios e os dentes, por meio da remoção do tecido gengival que está em excesso, deixando um aspecto muito mais bonito para o sorriso. Então é feito um corte na gengiva que corrige o contorno e a proporção da mesma.

Geralmente a gengivoplastia faz muita diferença no sorriso e consequentemente na autoestima do paciente, proporcionando uma maior qualidade de vida.

Gengivoplastia x gengivectomia

Existe também a gengivectomia, que é realizada para corrigir problemas relacionados a bolsas periodontais, provenientes de uma periodontite. A gengivoplastia corrige problemas como o sorriso gengival, que é um sorriso onde a gengiva aparece muito.

A cirurgia:

A cirurgia é feita por meio de um bisturi ou laser, dependendo do profissional. Quando a gengiva é muito pequena e pretende-se aumenta-la, a cirurgia é um pouco mais complicada, pois precisa de enxerto de tecido, geralmente retirado do céu da boca (palato). Também é mais complexo quando a gengiva é muito grande, e precisa-se reposicionar o osso. 

Recuperação 

É uma cirurgia rápida, sem muitas complicações. O paciente deve ficar em repouso por um dia, mas é preciso evitar fazer atividades físicas e muito esforço por um tempo recomendado pelo dentista.

Dentes de leite: Quando nascem e caem? O que fazer? Descubra!

O primeiros dentes de leite nascem por volta dos seis meses de idade .Esses dentes são chamados de dentes decíduos, e não é  por que eles são temporários que não devem ser cuidados corretamente. Os dentes dentes decíduos deixam espaço para os dentes permanentes nascerem no futuro, geralmente são 20 dentes de leite, 10 na parte de cima e 10 na parte de cima. 

Quando os dentes de leite caem?

Os dentes de leite caem por volta dos seis anos de idade, e caem na mesma ordem que nasceram. Os dentes permanentes nascem em torno de três meses depois da queda do dente de leite.

O que fazer?

Quando os dentes começarem a amolecer, e importante não tentar arrancar o dente a força, o dente irá cair naturalmente em algum momento. Geralmente nessas situações não há sangramento, mas se houver basta colocar gelo enrolado em gaze, que o sangramento irá parar.

É possível que o dente demore muito para cair e o outro esteja já nascendo por cima, encavalando os dentes, nesse caso leve seu filho ao dentista para ele extrair o dente de leite.

Algumas crianças podem ter vergonha das famosas janelinhas, então tente acalmá-las e explicar que elas estão evoluindo e que logo irá nascer um dente maior e mais bonito.

Mandíbula deslocada: Como acontece? Por que? O que fazer?

O deslocamento da mandíbula ou luxação do ATM(articulação temporomandibular) acontece quando o côndilo, uma parte arredondada do osso da mandíbula, sai do lugar, e a mandíbula se desloca. 

Na hora do deslocamento acontece um estalo seguido de uma dor muito forte na região da mandíbula, geralmente acontece enquanto o indivíduo boceja ou abre muito a boca para comer algum alimento e não consegue mais fechar. Se isso ocorrer deve-se procurar um dentista o mais rápido possível, para colocar a mandíbula em seu lugar, para evitar futuros problemas. 

Causas

  • Abrir e fechar a boca constantemente.
  • Ficar muito tempo com a boca aberta.
  • Problemas genéticos como cavidade articular rasa e ligamentos muito frouxos.

Os deslocamentos da mandíbula podem estar ligados a fraturas ou não. 

Para um melhor diagnóstico podem ser feitas radiografias, ressonância magnética ou tomografias. Mas é importante ir a um profissional quando isso acontecer, seja ele dentista especialista em dor orofacial e disfunção temporomandibular ou um cirurgião bucomaxilofacial.

Gravidez e saúde bucal: Saiba quais cuidados é preciso ter!

É muito importante que a futura mamãe tome cuidados especiais e faça um bom pré-natal. Além dos exames tradicionais e do acompanhamento médico, elas devem visitar também o dentista.

A saúde bucal da mãe afeta diretamente o bebê e um descuido com a saúde bucal pode até mesmo levar a um parto prematuro. Por isso, é importante, as mulheres grávidas irem ao dentista a cada três meses, os primeiros meses são os mais críticos, então deve-se tomar o maior cuidado possível com a higiene bucal e os hábitos alimentares.

Com a gestação, há diminuição no fluxo de saliva, além disso a mulher passa a comer mais do que o normal, o que facilita o aparecimento de cáries. As cáries são muito perigosas para essa situação, pois as bactérias podem se fixar na placenta através do sistema circulatório e causar um parto prematuro ou a perda de peso do feto.

Problemas na gengiva também podem causar parto prematuro e prejudicar a criança, além disso no período de gravidez há variações hormonais que promovem uma dilatação dos vasos sanguíneos, as gengivas ficam menos protegidas e com menor capacidade de regeneração, o que favorece o surgimento da gengivite. 

As mulher que esteja pensando em engravidar deve ir ao dentista antes de engravidar, e a gestante deve ir ao dentista a cada três meses, para evitar qualquer problema relacionado a isso.

Lentes de Contato Dental: A nova tendência entre os famosos!

Lente de contato dental é um laminado extrafino, que é colocado na parte da frente do dente, chamada face vestibular. Essa técnica é muito popular, e muitos famosos já aderiram ao tratamento.

A lente de contato corrige pequenas falhas nos dentes, como tamanho, cor, forma ou dentes muito afastados. O paciente irá conversar com o dentista sobre as mudanças que ele deseja realizar nos dentes, então o dentista irá dizer se esse é o melhor tratamento para o paciente.

A diferença entre as lentes de contato e facetas dentárias é que as lentes são mais finas que as facetas, e as facetas exigem um maior desgaste dos dentes do que as lentes de contato. 

As lentes duram, geralmente entre 5 e 10 anos. É importante uma avaliação e um tratamento detalhado, feito com muito cuidado pelo dentista.

É preciso ter uma boa higiene bucal, com uma boa escovação e o uso do fio dental, e evitar alimentos que mancham os dentes ou muito duros e grudentos.

A lente de contato dental proporciona um resultado incrível e melhora a autoestima e a qualidade de vida das pessoas.