Vantagens incontestáveis dos Aparelhos Ortodônticos Autoligados transparentes

Vantagens incontestáveis dos Aparelhos Ortodônticos Autoligados transparentes

Aparelho Estético Autoligado Transparente e suas Vantagens

Atualmente, com os avanços na ortodontia, é possível ter dentes precisamente alinhados tornando seu sorriso perfeito, sem que você precise ficar com o famoso “sorriso metálico”.

Quando o uso do aparelho é recomendado para crianças e adolescentes, alguns deles até gostam de usar o aparelho metálico, pois permite “brincar” com as cores das borrachinhas e a cada manutenção escolher uma cor diferente. 

Mas e quando essa recomendação é para um adulto ou para pessoas mais tímidas, que gostam de manter a discrição? Esse tipo de aparelho pode não ser tão legal assim.

A procura por adultos, para uma correção estética no sorriso, foi um dos motivos que levou a evolução dos aparelhos ortodônticos: Proporcionar o tratamento adequado aos pacientes, promovendo uma melhor saúde bucal e mantendo o sorriso o mais natural possível, durante o processo de tratamento.

Mas se você ainda precisa de mais argumentos para se convencer que essa, atualmente,  é uma das melhores soluções para os casos de correção para alinhamento correto dos dentes, vamos te mostrar aqui algumas vantagens do aparelho ortodôntico autoligado transparente.

A diferença entre aparelho ortodôntico tradicional e o aparelho autoligado transparente.

No modelo de aparelho tradicional a ligação entre os braquetes e o fio ortodôntico é feita através das borrachinhas elásticas e aí está a grande diferença do aparelho autoligado: Nesse modelo  os fios do arco ortodôntico são presos diretamente aos braquetes, que têm estruturas como um clique. Uma mudança pequena que faz muita diferença no dia a dia do paciente.

Ficam quase imperceptíveis

Aparelho Autoligado Transparente é muito discreto. Os braquetes são de porcelana ficando extremamente sutil. Por isso, se você não quer exibir um sorriso metálico por aí, aposte nesta opção.

São mais confortáveis

Como o fio ortodôntico é preso no interior do slot através de um clipe de fechamento, é dispensado o uso das borrachinhas. 

Essa tecnologia permite maior movimentação do fio, que fica mais livre e consequentemente com menos atrito, o que torna o uso desse modelo de aparelho mais confortável que o tradicional.

São mais fáceis de higienizar

Como é dispensado o uso das borrachinhas, a higienização dos dentes fica mais fácil reduzindo  consideravelmente o aparecimento de cáries, o  acúmulo de bactérias no aparelho, o mau hálito e os cálculos dentários.

Atuam com as mesmas funcionalidades dos aparelhos metálicos

O aparelho autoligado transparente foi desenvolvido para ter a mesma funcionalidade dos aparelhos metálicos, mas com o máximo de discrição e conforto possível.

Será necessário apenas avaliar o modelo que mais irá agradá-lo e os valores, de acordo com seu orçamento.

São confeccionados com materiais tão resistentes quanto os aparelhos convencionais

No início os aparelhos transparentes eram feitos com policarbonato, que realmente é um material mais sensível. Porém com a evolução dos estudos e testes para este tipo de aparelho, foram desenvolvidos novos materiais, como a porcelana, que é mais resistente e mais estética e quase desaparece quando colada com o fio estético aos dentes.

Não mancham no decorrer do tratamento

O aparelho de porcelana tradicional também não mancha, mas para eles é necessário a utilização das famosas “borrachinhas” e essas sim,  amarelam com o passar do tempo, principalmente quando há o consumo de alimentos com corantes, como refrigerantes, ketchup, entre outros.

Já o aparelho autoligado transparente, se mantém límpido até o final do tratamento, mantendo sua estética impecável.

Essas dicas foram úteis para você? Ainda tem dúvidas? Entre em contato com nossa equipe e agende uma avaliação. Assim você pode tirar todas as dúvidas específicas do seu caso em particular.

Odontopediatria

O que é Odontopediatria?

A Odontopediatria é uma especialidade que cuida da saúde bucal dos bebês, crianças e adolescentes.

Um dos grandes fatores que impedem os adultos de consultar o dentista é o medo, resultado de más experiências durante a infância, por isso, é de extrema importância levar as crianças ao odontopediatra, para que a criança se acostume com a visita ao dentista, evitando comprometer seu futuro odontológico.

O odontopediatra não só é responsável pelo tratamento como também se responsabiliza pela orientação aos pais, gestantes ou responsáveis de como cuidar da higiene bucal de seus pimpolhos.

O tratamento com as crianças e bebês requer um maior cuidado e um preparo psicológico do dentista, pelo melhor tratamento de seus pequenos a Prime Sorriso dispõe de uma odontopediatra capacitada (Dra. Ana Maria) para que a consulta não se torne uma tortura, a clínica também possui um ambiente atrativo, ajudando na hora de descontrair e lidar com os pequenos.

É muito importante que haja comunicação entre os pais ou responsáveis e o odontopediatra, informando se a criança possui medos ou experiências ruins que possam atrapalhar no tratamento, para que o odontopediatra saiba lidar com a criança e o tratamento possa ocorrer da melhor maneira possível.

Dúvidas frequentes

Se você é ou vai ser uma mamãe ou papai, provavelmente já se questionou sobre algumas coisas que envolvam a saúde bucal dos pequenos.

Quando os primeiros dentinhos começam a nascer?

Os primeiros dentes costumam surgir aos 6 meses, porém, alguns bebês tem seu primeiro dentinho com 3 meses ou até mesmo com 1 ano, o que é não é problema.

Deve-se ficar atento a sequência de erupção dos dentinhos, que apesar de poderem apresentar diferenças entre as crianças, também podem indicar anormalidades, principalmente quando um dente nasce e seu correspondente não.

Quando deve ser a primeira consulta ao Odontopediatra?

O ideal seria que as mamães visitassem o odontopediatra antes de terem seu bebê, pois ele explicará como devem ser os cuidados e como é feita a higiene da boquinha, que deve ser feita desde os primeiros dias de vida.

Caso não haja este primeiro contato com o odontopediatra quando gestante, é recomendado que a primeira consulta do bebê seja feita o quanto antes, antes mesmo dos dentinhos começarem a nascer, para a instrução de como deve ser feita a higiene dos mesmos.

Os problemas bucais da mãe podem influenciar na gravidez?

Há estudos que associam a doença periodontal da mãe a partos prematuros e a crianças com baixo peso, por isso, é muito interessante que as mulheres que planejam engravidar façam um tratamento dentário antes de engravidar.

Mas porque não durante a gravidez? O consumo de medicamentos pode afetar ou agir diretamente sobre o bebê, podendo causar danos ao mesmo, e dependendo do tratamento dentário é necessário o uso de medicamentos como anti-inflamatórios ou antibióticos.

CUIDADO!

Durante a gestação a mulher fica mais suscetível a sofrer com cáries e gengivite! Por isso é fundamental manter a higiene bucal para manter a saúde dos pimpolhos.

Por que a visita ao odontopediatra deve ser frequente?

Para que haja condições de medidas preventivas, diagnóstico e tratamento precoce de doenças e alterações bucais no bebê, criança ou adolescente.

Os dentes de leite (decíduos) não são menos importantes que os dentes permanentes, eles permitem ao bebê e às crianças a mastigação e ajudam na fala e deglutição, seu cuidado é de extrema importância, pois problemas nos dentinhos de leite e na boca podem acarretar em problemas bucais futuros e também nos dentes permanentes.

Problemas bucais nos pequenos

Sim, os bebês podem adquirir vários problemas bucais, aqui citamos alguns destes problemas para você conseguir ficar de olho e evitar que seus pequenos sofram com eles. Vale relembrar que para a prevenção é de muita importância que os bebês consultem o odontopediatra.


Cárie de Mamadeira

É uma doença que causa a destruição dos dentinhos dos bebês causada pelo contato prolongado dos dentes com líquidos açucarados, principalmente durante o sono e antes da hora de dormir.

É importante a conscientização dos pais de que após mamar o leite fica estagnado na boca do bebê, além de que a salivação diminui durante o sono, somando esses fatores à falta de higiene bucal adequada, o bebê corre grandes riscos de adquirir a cárie.

Para evitar a cárie de mamadeira não se deve adicionar açúcar ao leite da mamadeira e evitar que a criança durma após mamar. Deve-se também escovar os dentes do bebê após todas as mamadas e reforçar a escovação com um pouco de pasta de dente antes de dormir, pois a noite é o período mais propenso para o surgimento de cáries.


Mordida aberta por chupeta ou dedo

 A mordida aberta é causada pela falta de espaço para o nascimento dos dentes, mas, por que desta falta de espaço?

A sucção do peito e da chupeta, mamadeira ou dedo é diferente, no peito a sucção feita é a de ordenha, enquanto a sucção feita pelos outros meios é a sucção negativa. Quando a mãe para ou reduz a amamentação e a mamadeira começa a ser utilizada, a mamadeira não é suficiente para suprir a necessidade de sucção que os bebês possuem, essa necessidade pode deixar os bebês irritados ou inquietos, por isso, muitos bebês começam a chupar o dedo ou se apegam à chupeta.

A frequente sucção negativa promove o fortalecimento dos músculos da bochecha e diminuem a atuação da língua dentro da boca, causando o estreitamento da arcada dentária e a falta do espaço para o nascimento dos dentinhos.

Assim temos interferência no crescimento da região, impedindo que os dentes se toquem, proporcionando o nascimento de dentinhos tortos. E nomeamos este distúrbio de “mordida aberta”.

Para o tratamento, os pais ou responsáveis devem levar a criança a clinica odontológica e com paciência e com a ajuda do odontopediatra, irem retirando aos poucos a chupeta e dando fim ao hábito de chupar o dedo.


Então, mamãe(s) e papai(s)? Marque sua avaliação e a do(s) pequeno(s) e venha ser Prime Sorriso você também! Teremos o maior prazer de cuidar da saúde bucal de sua família!

Próteses Fixas

Coroa Dentária 

Utilizada para revestir os dentes que foram danificados, corrigindo sua cor, forma e função mastigatória, possuindo grande resistência.

Quais os materiais utilizados na confecção das coroas dentárias?

Atualmente trabalhamos com 03 tipos de coroas dentárias sendo elas : coroa de porcelana, coroa de metalo-cerâmica e coroa de resina acrílica.

  • A metalo-cerâmica é uma adaptação da prótese de metal, onde a prótese é feita com o metal e coberta de porcelana; absorvendo os esforços mastigatórios e tendo uma boa estética e boa duração, desvantagem de quando abaixar a gengiva pode aparecer o metal que se encontra embaixo da cerâmica ( uma linha escura do metal).
  • A porcelana pura: como o nome já diz, é feita apenas de porcelana. Usada em todos os dentes quando se busca uma estética mais apurada e com maiores detalhes e melhor adaptação, geralmente hoje são feitas por computadores ( cad cam).
  • A coroa de resina acrílica: Material que surgiu para ser uma alternativa mais barata que as coroas de porcelana. Apesar de ser mais barata, a resina é indicada para provisório e preparo de gengiva e tem uma duração de apenas 1 ano pois perde sua cor e pouco resistente, além de que o uso do fio dental faz com que a resina se desgaste.

Facetas em Porcelana

São uma fina camada de porcelana que recobre a parte da frente (visível) dos dentes, eliminando todas as imperfeições e dando estética perfeita ao dente.

Coroas de Cerâmicas sobre implante

Os implantes e as coroas servem para substituir dentes perdidos ou extraídos, devolvendo ao paciente uma mastigação eficaz e um bom aspecto estético.

As coroas costumam ter a aparência semelhante aos dentes naturais, quando há perca de um ou mais dentes a prótese sobre implante é a melhor opção de reposição, portanto, as coroas necessitam de cuidados especiais.

Protocolos 

São próteses suportadas por implantes para aqueles que perderam todos, ou quase todos, dentes de uma arcada, que possibilita que o paciente fique mais confiante durante a mastigação, por ser fixa diferentemente da dentadura.

Próteses Removíveis

Prótese Total Removível

Conhecida como dentadura, é uma estrutura acrílica que suporta dentes artificiais e é indicada aos pacientes que tiveram perda total dos dentes. A desvantagem deste tipo de prótese é a insegurança que é causada a alguns pacientes pelo receio da prótese cair da boca.

Prótese Parcial Removível

Chamada de ponte móvel é uma composição de grampos e conectores de metal que se encaixam aos dentes permanentes, assim evitando que a prótese caia. Este tipo de prótese é usada quando o paciente ainda possui alguns dentes e tem como finalidade substituir os dentes que faltam.

Apesar da facilidade de remoção, os pacientes podem sentir desconforto nos dentes usados como pilares.

Prótese Flexível

Igual à prótese parcial removível, porém sem os grampos metálicos visíveis, a fim de proporcionar uma melhor estética.  

Halitose (Mau Hálito)

O que é Halitose?

Halitose é o termo científico para o MAU HÁLITO.

O mau hálito é um SINTOMA e não uma DOENÇA, ele revela que algo no organismo está em desequilíbrio e, que deve ser identificado e tratado.

A halitose chega a isolar seu portador do convívio social ou fazer com que ele se retraia. Não é incomum que pacientes com halitose cheguem ao consultório com quadros de ansiedade e depressão.

Quem sofre do problema costuma procurar especialistas em diversas áreas, como gastrenterologia ou otorrinolaringologia, e nem sempre com resultado satisfatório.

Em muitos casos o paciente nem sabe que possui o problema e é alertado por amigos, familiares ou cônjuge. Isso acontece por um fenômeno chamado fadiga olfativa, o nosso olfato se “acostuma” com o cheiro e passa a não percebe-lo.


Causas

Existem mais de 60 causas para a halitose.

Aproximadamente 90% dos casos têm origem bucal, que vão desde alterações gengivais, problemas salivares, amígdalas e vias aéreas superiores. Apenas 1% dos casos estão relacionados com estômago ou problemas de ordem sistêmica (médica).


Como saber se tenho hálitose?

Temos aparelhos capazes de medir o grau de halitose de um indivíduo, mas nada substitui o olfato humano. O profissional treinado consegue quantificar e identificar os diferentes odores é mais confiável e seguro para verificar se há alterações de odor no hálito.

O diagnóstico é realizado através de uma anamnese (um questionário) respondida pelo cliente, de exame clínico e alguns testes feitos no próprio consultório.

A consulta inicial leva até 1:30 h, e o tratamento se inicia á partir dela.

Existe uma escala para quantificarmos a halitose que varia de 0 a 5.


Tratamento

O processo leva de 5 á 10 sessões, e pode se prolongar por até 6 meses, dependendo da origem do mau hálito.

O tratamento será realizado de acordo com o diagnóstico, e pode se utilizar de produtos específicos, técnicas e medicamentos no seu auxílio.

Tratamos a halitose de maneira holística, isto é, analisando o paciente como um todo. Devemos investigar a parte emocional e as diversas partes do organismo pois, sabe-se que a maneira como as pessoas pensam e agem acaba afetando seu organismo, e a maneira como tratamos o corpo, afeta também a área emocional.

Qual o melhor tipo de restauração?

O que é Restauração?

A restauração é uma forma de fazer com que o dente afetado pela cárie volte à sua forma e sua função normal. Quando o dentista faz uma restauração, ele primeiro remove a parte do dente que esta deteriorada, limpa a área atingida e então preenche a cavidade limpa com um material de restauração.

Ao fechar os espaços onde as bactérias podem se infiltrar, a restauração também ajuda a prevenir uma deterioração posterior. Os materiais utilizados para as restaurações podem ser ouro, porcelana, uma resina composta (restauração da cor do dente) e amálgama (uma liga de mercúrio, prata, cobre, estanho e algumas vezes zinco). 

Quais os tipos de restauração e qual o melhor? 

Não existe um único tipo ideal para todas as pessoas. O que é melhor para cada um será determinado pela extensão do preparo, a possível alergia a certos materiais, o local da boca que precisa ser restaurado e o custo. Algumas considerações a respeito de cada material:

  • Restaurações de Ouro são feitas sob encomenda em um laboratório de prótese e cimentadas no dente em questão. As incrustações de ouro são bem aceitas pelos tecidos gengivais podendo durar mais de 20 anos e são mais duráveis. Por esta razão, muitos autores consideram o ouro o melhor material de restauração. No entanto, é geralmente a opção mais cara e requer múltiplas visitas ao dentista. 
  • Restaurações de amálgama (prata) são resistentes e relativamente baratas. Entretanto, devido à sua cor escura, são mais aparentes que a porcelana ou o composto de resina, e não são utilizadas em áreas muito visíveis, como os dentes anteriores.
  • Resinas compostas (plástico) combinam com a cor dos seus dentes e, portanto, são utilizadas quando se deseja uma aparência mais natural. Os ingredientes são misturados e colocados diretamente na cavidade, onde endurecem. As resinas compostas não são o material ideal para grandes restaurações, pois podem lascar ou se desgastar com o tempo. Também podem manchar com pigmentos como o café, chá ou tabaco, e não duram tanto quanto outros tipos de restaurações – em geral de três a 10 anos.
  • Restaurações de porcelana são chamadas de incrustações ou facetas. São feitas sob medida por um laboratório de prótese e, em seguida, cimentadas no dente. Podem combinar com a cor do dente e resistir à manchas. A restauração de porcelana geralmente cobre a maior parte do dente. Seu custo é similar ao do ouro.

Se a cárie ou fratura tiver danificado grande parte do dente, pode-se recomendar uma coroa ou um outro tipo de recobrimento. A cárie que atingiu o nervo ou polpa pode ser tratada de duas formas: através do tratamento de canal (em que o nervo danificado é removido) ou através de um procedimento chamado capeamento pulpar, que é o recobrimento da polpa, e tenta manter o nervo vivo.

Como saber se preciso de uma restauração?

Apenas seu dentista poderá determinar se você tem uma cárie que precisa ser tratada. Durante uma avaliação, seu dentista utilizará um pequeno espelho para examinar as superfícies de cada dente. Qualquer aspecto que pareça anormal será, então, minuciosamente examinado com instrumentos especiais. Seu dentista poderá também fazer uma tomada radiográfica completa da boca ou apenas parte dela. O tipo de tratamento que seu dentista irá escolher depende da extensão do dano causado pela cárie.

Dentista clinico geral

O que é Clínica Geral?

A clínica geral é a especialidade odontológica que envolve a prevenção, diagnóstico e tratamento de uma ampla variedade de doenças e desordens dos dentes e gengivas. O clínico geral tem como meta a prevenção, pois é ele que faz a primeira análise do problema, e dependendo da situação, indica para um profissional especializado.

O clínico geral presta serviços relacionados à conservação da higiene oral e saúde dentária, atendendo seus pacientes através do diagnóstico, planejamento e execução do seu tratamento com os melhores recursos que a odontologia moderna pode lhe oferecer, inclusive com o apoio dos dentistas especialistas, quando necessário.

O dentista clínico geral é muito importante, pois sua atuação é a primeira na linha de defesa contra os problemas da saúde bucal. Caso o paciente necessite de procedimentos especiais, será encaminhado para o especialista mais indicado para o caso.

A importância do bom clínico geral é que este profissional permanece estudando e se atualizando em todas as áreas da odontologia para conhecer o estágio atual de todas elas, sem se aprofundar completamente em nenhuma delas, como no caso do especialista.

O clínico geral está apto a diagnosticar, planejar e executar a maioria dos tratamentos necessários ao seu paciente. Ele é capaz de fazer uma conexão do problema do paciente com alguma outra especialidade que ele não estudou, que é a função do dentista clínico geral. Bem preparado, quando o caso lhe solicita, o clínico geral saberá encaminhar o paciente para o especialista adequado.

Tratamentos realizados pelo Clínico Geral:

Dentre os tratamentos mais realizados pelo dentista clínico geral estão: Pequenas restaurações e limpeza oral, remoção de tártaro e cáries, bruxismo, fluorterapia, aplicações de selante e procedimentos de urgência. É também responsabilidade do clínico geral fornecer orientação acerca da correta higiene oral e do controle de placa, através de procedimentos educativos e preventivos.  

Prótese Dentária

A prótese dentária é utilizada para a reposição de um ou mais dentes. E a Clínica Prime Sorriso disponibiliza todas elas para melhorar sua estética, autoestima, bem estar e funções mastigatórias.

Para prevenção de problemas que a falta de um ou mais dentes podem causar é indicado ao paciente adotar algum tipo de prótese dentária. No entanto, ainda existem muitas dúvidas na hora da escolha da prótese ideal, dúvidas principalmente relacionadas ao custo x benefício, conforto e aparência estética de cada tipo de prótese.

As próteses se classificam em dois tipos, as fixas e as removíveis. Enquanto as fixas são parafusadas ou fixadas se tornando permanentes, as removíveis proporcionam sua retirada. 

Conheça os tipos e as vantagens X desvantagens de cada prótese dentária

Quais os materiais utilizados na confecção das próteses?

A Prime Sorriso utiliza a porcelana e a resina acrílica, são materiais com muita diferença entre eles e utilizados na reconstrução dentária, na confecção de coroas, facetas, próteses sobre implantes, entre várias outras.

Todos os materiais têm vantagens e desvantagens, mas qual seria o melhor para você?

• Resina

É um plástico reforçado que pode ter sua cor compatível com a dos dentes naturais, entretanto, sua cor muda ao longo do tempo e possui menos resistência.

Apesar disto, tem um menor custo e garantem uma boa estética inicial. Sua aplicação é simples podendo ser feita em uma única consulta.

• Porcelana 

Material vítreo de cor compatível a dos dentes naturais. Sua estética é muito próxima a de um dente natural e não muda sua cor durante o tempo.

Possui grande resistência mecânica e ao desgaste, entretanto é mais frágil, tendo mais facilidade de fraturar e sendo muito mais difícil de restaurar.

Comparações e Indicações
:

O que faz muita diferença e é muito levado em conta é o custo, a porcelana, pelo maior trabalho para aplicação e maior durabilidade, também possui um maior preço, podendo custar até três ou quatro vezes mais que a resina. Também deve-se sempre levar em conta a opinião de seu cirurgião dentista, pois ele analisará qual a melhor opção para seu cliente.

Periodontia

O que é?

A periodontia é uma especialidade odontológica responsável pela prevenção e tratamento das doenças que acometem os tecidos de sustentação e proteção dos dentes (tratamento da gengiva e do osso).

As Doenças Periodontais, gengivite e periodontite são as principais infecções causadoras da perda de dentes em adultos e é causada pela higiene bucal inadequada. A sua prevenção pode ser feita unicamente removendo a placa bacteriana através de limpeza bucal doméstica com fio dental e escova, mais limpezas periódicas feitas pelo dentista.

SINTOMAS

O sinal mais característico da Doença Periodontal é o sangramento, mas devemos estar atentos também para: alterações na posição dos dentes, mobilidade, retrações gengivais, retenções de alimento, inchaço etc.

Tipo de Periodontite

  • Crônica: a mais comum nos adultos, surge da “evolução” da gengivite que não foi tratada e sua principal característica é a perca do osso alveolar. Ela possui dois tipos, a generalizada, que mais de 30% dos dentes, e a localizada, que afeta apenas uma região (menos que 30%). Sua gravidade é avaliada por um grau de progressão de 1 a 5. 
  • Agressiva: é a mais rara e mais presente em adolescentes e jovens adultos, sendo mais rápida em sua progressão. 
  • Ulcerativa Necrosante: possui ação rápida e compromete o osso e ligamento alveolar. Se deriva de bactérias que se encontram presentes em casos de consumo de bebida alcoólica frequente, fumo e portadores de HIV. 
  • Apical Aguda: afeta diretamente o osso alveolar, tendo como desencadeador traumas, como acidentes, e tratamentos dentários feitos de maneira inadequada. 
  • Juvenil: Na maioria das vezes geneticamente hereditária e como principal característica não há inflamação gengival, com baixa presença de placa bacteriana e tártaro. 

RISCOS

A Doença Periodontal pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, impactar no metabolismo (diabetes), gerar complicações na gravidez (fator de risco para o nascimento prematuro).

Cirurgia Dentária

Existem inúmeras cirurgia dentárias, estas podem ser necessárias por vários motivos e possuem diversas funções. Quando a cirurgia é indicada, a Prime Sorriso realiza o procedimento de forma tranquila, indolor, e com o mínimo de desconforto possível.

Dentes Inclusos

Extração do Siso:

O siso normalmente erupcionam entre os 16 e 25 anos de idade, são os últimos a aparecerem na boca e são os dentes mais comuns de permanecerem inclusos. Isto porque eles são os últimos dentes a nascer, e muitas vezes não há mais espaço para eles. A extração do siso, ou dos terceiros molares é um dos procedimentos mais comuns em cirurgia bucal.

 A remoção de terceiros molares pode prevenir o risco de impacção, de cáries, pericoronite, problemas periodontais na face distal dos segundos molares, cistos odontogênicos, apinhamento e outros problemas potenciais, pois o posicionamento do terceiro molar pode ser desfavorável.

A extração do terceiro molar está indicada quando ele está mal posicionado, não há espaço suficiente na arcada, nos quadros de dor ou quando a erupção não se completa. Para que a cirurgia tenha um pós-operatório tranquilo e sem grandes desconfortos, existem medicamentos que são prescritos antes e após a cirurgia. Além disso, são poucas as situações clínicas em que os sisos são úteis dentro da boca.

Extração do Canino Incluso:

Os caninos superiores ocupam o segundo lugar no ranking dos dentes que permanecem inclusos. De modo geral, obstáculos mecânicos, patologias, má posição do dente, falta de espaço na arcada e doenças sistêmicas.

É comum que os sisos permaneçam inclusos, e esses dentes não fazem falta ao serem retirados. No entanto, quando isso acontece com os caninos, o diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais para evitar prejuízos à estética e funcionalidade dos dentes.

Considerado um dos dentes mais importantes da nossa arcada dentária, o canino preocupa principalmente pela questão funcional ligada à mastigação. Por completarem a forma do arco dentário, determinando o contorno da boca, os caninos mantêm a harmonia e a simetria da relação oclusa, além de suportar os movimentos de lateralidade e a carga mastigatória, devido à anatomia da sua raiz. Entretanto, eles apresentam o desenvolvimento e trajetória de erupção mais complexa que os demais dentes tanto que são frequentes, nos consultórios odontológicos, pacientes que apresentam a inclusão dos caninos, especialmente na região palatina, ou céu da boca.

É fundamental que a inclusão dentária seja diagnosticada e tratada adequadamente, pois o contrário pode resultar não só no desenvolvimento de problemas estéticos e funcionais, mas também em reabsorções de dentes permanentes, formações císticas, perturbações mecânicas, inflamatórias ou infecciosas, nervosas e até um tumor.

Exodontia de raiz residual:

A raiz residual é muito perigosa e normalmente fica em um local bem escondido ou mesmo dentro da gengiva, mas pode estar mais aparente em alguns casos. A raiz um pedaço de dente que ficou preso ao osso por algum motivo.

Na maioria dos casos são dentes com cáries bem grandes em que o paciente não foi tratar no dentista. Com isso, o dente vai se quebrando até ficar somente o resto da raiz dentro do osso e por isso se chama de raiz residual ou restos radiculares.

Raízes residuais causam inúmeros problemas, como: infecções e abscessos, mau hálito, tumores ósseos e de outros tecidos bucais, dores de cabeça, coluna e articulação da face, além de entortar os dentes, causando problemas estético-funcionais, por isso a exodontia (extração) da raiz residual é necessária.

Endodontia

A Endodontia é uma especialidade odontológica que estuda a polpa do dente, o que engloba os canais radiculares presentes dentro da polpa, os tecidos periapicais e as doenças que os afetam.

O que é a polpa dentária?

A polpa é compreendida como um tecido no interior do dente que é responsável pela vitalidade dos mesmos, ela abrange desde a câmara pulpar da coroa até a raiz do dente, neste estão contidos: nervos, artérias e vasos linfáticos.

O que é pulpite?

A pulpite é uma inflamação na polpa do dente, a polpa é um tecido que garante a vitalidade do dente, se encontra na parte mais interna do dente e contem nervos e vasos sanguíneos.

O principal sintoma da pulpite é a dor, tendo a possibilidade de ser intensa e aumentar com a presença de estímulos como a mastigação e a temperatura dos alimentos (quentes ou frios). Esta dor pode mudar dependendo da gravidade da pulpite, se tornando espontânea.

A inflamação pode determinar dois graus de pulpite: A pulpite Reversível e a Irreversível, na reversível os nervos e vasos da polpa ainda não estão totalmente destruídos apesar da inflamação, podendo melhorar com o tratamento e a remoção da causa do problema. Na pulpite irreversível os nervos e vasos já estão necrosados e a polpa não pode ser mantida, e por isso deve ser removida e substituída.

Existem quantos tipos de pulpite?

Pulpite Aguda

Na pulpite aguda as lesões ocorrem em um curto período de tempo, com uma média de 2 a 14 dias, as dores costumam ser contínua, forte, aumentar quando a pessoa deita-se e reagir fortemente a fatores como o frio e / ou o calor. Divide-se em:

  • Pulpite Serosa – É a fase inicial da pulpite onde há secreção (sem pus), formação de exsudado seroso e a dor é mais tolerável. 
  • Pulpite Purulenta – Evolução da pulpite serosa, nela há acúmulo de pus e há um aumento significativo na dor e nos sintomas da pulpite. 

A pulpite aguda costuma ser reversível, pois como a dor é mais forte é mais fácil que procurem um dentista, entretanto se não tratada rapidamente pode se tornar irreversível.

Pulpite Crônica

Na pulpite crônica a inflamação e a degeneração do dente ocorrem lentamente comparadas à pulpite aguda. 

  • Pulpite Ulcerativa – É quando a coroa do dente se desgasta e a superfície da polpa entra em contato com o meio oral, originando uma úlcera que sangramento com muita facilidade. 
  • Pulpite Hiperplástica – Quando há uma grande abertura da câmara pulpar, a polpa do dente é exposta e forma um pólio de cor avermelhada que causa sensação de pressão.  
  • Pulpite Esclerosante – É degenerativa e comum em idosos, pois com o tempo o organismo vai reduzindo a dimensão da câmara pulpar, expondo a polpa. 

O que causa a pulpite?

A principal causa da pulpite é a carie, quando a inflamação é pelas bactérias da cárie; elas destroem os tecidos dos dentes, começando pela coroa e podendo chegar até a polpa dentária, causando a infecção e assim a pulpite.

A pulpite também pode ser causada por traumas como batidas no dente (pulpite traumática), onde o trauma afeta a polpa, mesmo que o trauma não resulte na fratura do dente a polpa pode ser afetada. Existem causas menos comuns, porém valem a pena serem citadas como: bruxismo e mastigação incorreta que podem causar traumatismos na poupa, periodontite que se não tratada pode corroer tecidos mais profundos, e agressões por ácido, mudanças bruscas de temperatura, radioterapia ou quimioterapia.

Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico é feito pelo dentista, logo após diagnosticar que existe uma inflamação, o dentista ou endodontista averigua se a polpa já esta necrosada ou se ainda pode ser salva.

Normalmente o diagnóstico é dado como pulpite reversível quando a dor cessa imediatamente ou após alguns segundos da retirada de um estímulo frio, colocado no dente como teste. Caso a dor não passe é diagnosticado como irreversível.

Outra forma de diagnóstico é a radiografia, onde o dentista pode se certificar da existência e extensão das cáries para perceber o resultado de uma possível infecção.

Quando a pulpite reversível é detectada o tratamento é feito com a remoção do que esta causando a infecção, em caso de cárie pode ser feita uma restauração no dente, e em caso de trauma o tratamento pode ser feito com repouso e uso de anti-inflamatórios indicados pelo dentista / endodontista.

O tratamento da irreversível é mais complicado, é feito por um endodontista que realiza o tratamento de canal, retirando a polpa do dente e substituindo-a por uma obturação. Em casos onde o tratamento de canal não resolve por conta da necrose é necessário que haja a extração do dente.

Quando a pulpite apresenta sinais de infecção ou é purulenta, o dentista poderá indicar o uso de antibióticos. Também pode prescrever analgésico ou anti-inflamatório para aliviar a dor.

O que é o tratamento de canal e porque ele é necessário?

O tratamento de canal também conhecido como tratamento endodôntico consiste na remoção da polpa dentária, a polpa quando sofre lesões ou está doente não consegue se recuperar caso não seja tratada, ao invés de se recuperar ela necrosa, por isso o tratamento é necessário. Caso a polpa doente não seja removida pode ocasionar novas doenças, infecções e lesões, infectando os dentes e tecidos próximos.

Além de prejudicar a saúde bucal do individuo, as lesões podem ocasionar osteomielite nos ossos do maxilar ou bacteremia, podendo infectar qualquer órgão do corpo humano e colocando em risco a saúde e às vezes até mesmo a vida do individuo.

 O tratamento geralmente requer três sessões, durante esse período de tempo é feita a extração da polpa. A câmara pulpar e canal radicular são desinfetados em caso de pulpite reversível, ou obturados em caso de pulpite irreversível.

Quando é feito o tratamento é necessário visitar regularmente seu endodontista enquanto não há a recuperação dos tecidos, após a recuperação, o dente pode durar por toda uma vida caso a higiene bucal seja mantida.

Que tipo de tratamento a Prime Sorriso disponibiliza no tratamento de canal?

Primeiro precisamos limpar e preparar o canal para assim fazer a obturação do dente, para o preparo do canal nós utilizamos o Movimento Reciprocante.

O movimento reciprocante foi introduzido em 2008, reduz a fadiga clinica e apresenta uma nova perspectiva. Várias pesquisas apontam que o movimento reciprocante tem maiores vantagens em relação aos movimentos rotacionais, principalmente em canais curvos. O principal objetivo dos movimentos reciprocantes é minimizar o risco de fraturas.

Após o preparo do canal é feita a obturação, ela é feita para selar toda a extensão da cavidade endodôntica, ou seja, o material ocupa todo o espaço anteriormente ocupado pela polpa.

A nossa clínica utiliza o Cone Único como técnica de instrumentação dos canais radiculares, mas quais as vantagens desta técnica?

A técnica de instrumentação Cone Único tem como objetivo simplificar o tratamento endodôntico utilizando apenas um único instrumento rotatório. O Cone Único abre possibilidades de uma instrumentação com maior agilidade, reduzir a fadiga do instrumento que passa a sofrer tensão apenas uma vez e eliminar a possibilidade de contaminação cruzada.

Dentes brancos com clareamento dental, caseiro ou no consultório?

Clareamento Dental

Um sorriso branco chama muito a atenção não é mesmo? Dá ao seu portador um aspecto de saúde, beleza e simpatia.

Como isso é possível?

Através do Clareamento dentário é possível alcançar este objetivo.

O clareamento dental surgiu nos anos 60, e nos últimos tempos tem se popularizado bastante.

Existem diversos produtos e algumas formas de se clarear os dentes, as mais indicadas e seguras são feitas por um profissional qualificado e em consultório.

Realizamos duas técnicas de clareamento dental, o chamado Clareamento Caseiro e o Clareamento a Laser.

Antes de falarmos sobre os métodos de clareamento dental é legal conhecermos a anatomia e as cores naturais de dentes que o podemos encontar.

Os dentes são formados por várias estruturas anatômicas, o esmalte é a parte mais externa do dente, é transparente, confere dureza e brilho ao dente. A dentina é parte mais interna , também é resistente, dá “corpo” ao dente e é responsável pela sua cor, e é ela que clareamos durante o processo de clareamento dental.

Os dentes humanos não são brancos puros, só os das crianças que podem chegar próximos desta tonalidade, por isso são chamados “dentes de leite”.

Temos tonalidades próximas ao branco, amarelo, ocre(marrom avermelhado) e cinza, essas duas últimas podem ser causadas por problema na formação dos dentes, pelo uso de medicamentos que alteram a formação do esmalte e dentina.

Portanto nem todas as pessoas conseguem ficar com os dentes “brancos”, mas em todos os casos conseguimos clarear os dentes proporcionando uma aparência mais “branca” aos dentes.

Como é feito o Clareameto Caseiro?

O Clareamento caseiro se popularizou no final dos anos 90 e continua sendo um método eficaz e seguro de se branquear ou clarear os dentes.

O clareamento se dá através do contato de géis á base de oxigênio (O2) com a estrutura dental, o oxigênio penetra pelo esmalte e chega até a dentina, quebrando os pigmentos ali presentes em partículas menores, deixando o dente mais claro.

Para que esse processo aconteça de forma gradual e eficiente o gel precisa ficar entre duas a seis horas em contato com os dentes, dependendo da sua concentração (22%, 16%, 10% e 6%).

Usamos uma moldeira feita de silicone á partir da moldagem dos dentes do cliente, afim de manter o gel contido e em contato apenas com os dentes. Sua adaptação é perfeita , é macia e não incomoda durante o uso.

A moldeira e a indicação da concentração e formulação do gel a ser utilizada é feita pelo dentista, depois de um rigoroso exame clínico, pois existem condições presentes que contraindicam a realização imediata do clareamento, como: presença de cárie, restaurações fraturadas, recessões gengivais e doença gengival severa. Se necessário um tratamento prévio é realizado antes do clareamento.

O clareamento é realizado em casa, após as orientações do profissional, e dura entre uma semana e 20 dias, dependendo de coloração dos dentes e da disciplina do paciente.

Clareamento com aspecto bem natural.

Como é feito o clareamento laser?

O clareamento á laser é um método que promove clareamento através de géis a base de oxigênio, onde a reação química de quebra dos pigmentos é potencializada (acelerada) pelo uso de laser odontológico.

A concentração do gel usado é maior que no clareamento caseiro, em torno de 35%, e é realizado no consultório pelo dentista.

O processo consiste em limpar e isolar o dentes a serem clareados, aplica-se o gel e logo em seguida o laser. Uma sessão dura em média uma hora e pode ser repetida após uma semana.

Em uma única sessão o cliente já sai com os dentes claros.

Nesta modalidade de clareamento também se faz necessário uma avaliação criteriosa para sua indicação.

Qual o melhor método para clarear os dentes?

Ambos os métodos são excelentes e seguros, a indicação varia de acordo com a avaliação do profissional e ás necessidades do cliente.

Clareamento prejudica os dentes? 

Desde que o processo seja realizado com a supervisão de um dentista, não enfraquece ou prejudica os dentes.

Clareamento pode gerar sensibilidade?  

Sim, em alguns casos pode aparecer sensibilidade após o clareamento, por isso é importante a avaliação prévia com um profissional. A sensibilidade dura pouco tempo e pode ser controlada com o uso de pastas dessensibilizantes.

Quando identificamos a possibilidade ou histórico de sensibilidade antes do clareamento fazemos uma preparação preventiva dias antes do início do procedimento.

Mais importante que escolher o método de clareamento é fazê-lo com segurança e conforto, consulte nossos profissionais e conquiste um sorriso mais branco e saudável.

Dr. Merched Damen Neto (CRO 16.250)

  • Cirurgião Dentista com formação na Faculdade Unipar (Universidade Paranaense). Em 30 de janeiro 2004.  
  • Especialista em Ortodontia e ortopedia dos maxilares pela Faculdade UCA (Universidade Católica Nossa Senhora) 30 de janeiro 2009. 
  • Excelência em Ortodontia e ortopedia dos maxilares. 27 de novembro de 2009 
  • Mestre em Ortodontia e ortopedia dos maxilares pela faculdade Ingá, em 24 abril 2015.(Faculda de Maringa) 
  • Curso de cirurgia orla menor na ABO Umuarama em 11 de dezembro 2004 
  • Curso de Diagnóstico e tratamento bucais 27 abril 2004. 
  • Curso de aperfeiçoamento programa de saúde da família programa de saúde – método clínico. 30 abril de 2005. 
  • Curso Dale Carnigie 20 dezembro 2013 
  • Curso Grupo Caproni modulo Gestão. Fevereiro 2014. 

Dra. Carolina de S. G. Brandão (CRO 18.861)

Aperfeiçoamento em Endodontia;

  • Aperfeiçoamento em Prótese Fixa, Removível e Total;
  • Especialista em Endodontia;
  • Mestre em Odontologia, área de concentração Endodontia.

Cursos 

  • Estética em Prótese Fixa;   
  • Curso de Dentística;   
  • Cirurgias Ortognáticas;   
  • O Tratamento Ortodôntico desde a infância ate a idade adulta;   
  • Sistemas Rotatórios em Endodontia;
  • Hands on Sistemas Rotatórios em endodontia;   

Autorias

  • Autora do painel “Paciente em Terapia Dialítica X Doença Periodontal – Relato de Caso Clínico, na XXVI SAOJEM.   
  • Autora do painel “Gengivectomia: Solução Estética e Funcional Durante o Tratamento Ortodôntica”, na XXVI SAOJEM.   
  • Apresentadora e autora do tema livre Protocolo de Atendimento e Patologias Bucais em Pacientes com Insuficiência Renal Crônica, na XXVI SAOJEM.    

Premiações


  • 1º lugar no tema livre Protocolo de Atendimento e Patologias Bucais Em Pacientes com Insuficiência Renal Crônica, na XXVI SAOJEM.    
  • 2º lugar no painel “Gengivectomia: Solução Estética e Funcional Durante o Tratamento Ortodôntica”, na XXVI SAOJEM.