Existem muitos tipos de aparelho ortodôntico no mercado atualmente. 

Cada modelo tem uma finalidade e as opções atendem todos os perfis de pacientes e bolsos. 

Assim, hoje em dia, usar aparelho não é mais tão desagradável para quem não se sente à vontade de utilizar o modelo 

Quais são os tipos de aparelho ortodôntico disponíveis?

Há modelos fixos e removíveis, com ou sem bráquetes, metálicos e transparentes e cada um tem sua finalidade específica. 

1. Aparelho fixo metálico

É o tipo mais comum e possui bandas e bráquetes. Além disso, esse modelo necessita do uso das borrachinhas, que tanto incomodam alguns pacientes.

Esse modelo de  aparelho proporciona resultados bastante satisfatórios e é indicado para quase todos os tipos de desalinhamento dentário. A manutenção é bem tranquila mas depende da disciplina do paciente.

Sua desvantagem é que alguns pacientes podem desenvolver, no início do uso, feridas na boca e nas mucosas e sua higienização pede bastante cuidado.

Em relação ao custo, ele é relativamente mais baixo do que em outros modelos.

 As crianças e os adolescentes acabam gostando desse aparelho, pois podem mudar a cor das borrachinhas a cada consulta.

2. Aparelho fixo estético

Os aparelhos fixos estéticos se dividem entre os modelos de policarbonato, porcelana e safira. Contam com bráquetes transparentes, o que torna o acessório quase imperceptível de longe. São bem conhecidos quando o assunto é aparelho ortodôntico estético, pois têm uma boa apresentação. 

Diferenças entre cada modelo do aparelho fixo estético:

  • Modelo de policarbonato: É confeccionado com uma resina plástica. Seus bráquetes são maiores do que os dos outros modelos estéticos e, também, menos resistentes. As peças têm a cor branca. Também precisa das borrachinhas. A canaleta metálica adaptada ao bráquete diminui o atrito com o fio ortodôntico.
  • Modelo de porcelana: Apresenta uma cor branca e leitosa, seus bráquetes são menores do que os do modelo de policarbonato e mais resistentes. Necessita do uso das borrachinhas. Uma das principais vantagens dessa opção é que suas pecinhas não mudam de cor com o passar do tempo.
  • Modelo de safira: É o campeão entre os três no quesito discrição. Suas peças são confeccionadas com porcelana monocristalina e, por isso, parecem-se com vidro. Logo, elas se misturam facilmente à cor dos dentes do paciente, tornando seu uso quase imperceptível.

Os modelos estéticos são mais caros do que o metálico, mas o custo-benefício vale a pena, pois são mais discretos e facilitam a higiene bucal do paciente durante o tratamento.

3. Aparelho autoligado

Os aparelhos autoligados também são confeccionados em metal, mas ele não necessitam das borrachinhas. 

O fio ortodôntico é preso diretamente no bráquete, o que torna seu uso mais confortável e discreto. 

Seus bráquetes são pequenos se comparados aos do modelo convencional. Existem versões de aparelho autoligado estético de porcelana e safira!

4. Aparelho lingual

Este modelo também é conhecido como aparelho invisível . 

É idêntico ao modelo fixo tradicional, confeccionado em material metálico, com fios e bráquetes, além de necessitar do uso de borrachinhas. 

A diferença é que ele é colado na parte interna dos dentes, ou seja, ninguém percebe o uso do aparelho. Entretanto, sua higienização é mais complexa. 

É mais indicado para pessoas que praticam esportes de alto impacto, como futebol e luta, pois diminui os riscos de lesão no caso de o atleta receber uma pancada.

5. Alinhadores transparentes

Também são conhecidos como “aparelhos invisíveis”. 

São um dos modelos mais modernos existentes atualmente, pois são confeccionados com a ajuda de softwares específicos, sob medida, de acordo com a arcada dentária do paciente.

Eles se encaixam com perfeição aos dentes e, por isso, seu uso é praticamente imperceptível. Além disso, são removíveis o que facilita muito na hora das refeições e da higiene bucal. 

Esse modelo é bastante confortável, o que faz com que o investimento valha a pena, mesmo que o modelo seja mais caro que os demais. 

6. Aparelho móvel

O tratamento ortodôntico é dividido em fases, ativa e de contenção. A primeira é responsável pelo alinhamento da arcada dentária conforme o problema detectado pelo dentista, enquanto a segunda é importante para manter o resultado desejado.

A fase de contenção é iniciada após o paciente  finalizar a fase ativa (uso do aparelho corretor), para que os dentes não retornem à posição anterior ao tratamento. 

Nessa etapa são usados os chamados aparelhos ortodônticos de contenção (aparelhos móveis). 

Eles são indicados para todos os pacientes que já finalizaram a primeira etapa do tratamento, e o tempo de uso será determinado pelo dentista mediante avaliação periódica.

Ainda tem dúvidas em relação ao uso de aparelhos ortodônticos? Então, entre em contato com a Prime Sorriso e agende sua consulta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *